Copa do Brasil: São Paulo quer largar com vantagem contra o Goiás

Motivos para acreditar em um bom resultado não faltam

por Agência Estado

São Paulo, SP, 16 (AFI) - O São Paulo conseguiu continuar vivo na Copa do Brasil ao eliminar a Ponte Preta em um jogo dramático e celebrou com a torcida como se a vaga fosse a conquista de um título. Agora, o time volta ao Morumbi para enfrentar o Goiás, nesta quarta-feira, às 21h50, no jogo de ida das quartas de final disposta a provar que a vitória na última semana recolocou o time na rota da conquista inédita e não foi um episódio isolado de superação.

Motivos para acreditar em um bom resultado não faltam. O astral no grupo está novamente elevado e o caso Paulo Miranda finalmente teve fim após a reintegração do zagueiro. O triunfo contra os campineiros foi fundamental para devolver a confiança ao grupo e Emerson Leão fortaleceu sua posição após ser colocado em xeque pela sucessão de turbulências.

Como define a sua vida no Serra Dourada, o treinador espera ver em campo a mesma dedicação demonstrada contra a Ponte Preta para construir um bom resultado e evitar sustos na partida de volta, em Goiânia, na próxima quinta.

Será o terceiro duelo entre os times na competição. Da primeira vez, os goianos levaram a melhor após dois empates (0 a 0, no Serra Dourada, e 1 a 1, no Morumbi) - o gol fora foi decisivo para a equipe do Centro-Oeste). No ano passado, novo encontro, desta vez com duas magras vitórias do clube tricolor por 1 a 0.

A expectativa é que os goianos repitam a estratégia da Ponte Preta, venham fechados na defesa e esperem um erro da equipe para marcar ao menos um gol. Ciente de que o time não pode tropeçar em casa, Leão dá a receita para superar as adversidades.

"Acredito que eles vêm sabendo dos seus limites, respeitando e sendo respeitados e procurando jogar nos nossos erros. Temos de atacar com coordenação", afirmou o técnico Leão.

Em busca dessa sintonia e de um jogo mais pragmático, o treinador promove o retorno de Jadson à equipe titular. Dono de um estilo cadenciado e bom toque de bola, ele terá a incumbência de organizar a equipe e buscar alternativas à correria de quando o São Paulo atua no 4-3-3.

"Ele voltou a fazer bons treinamentos, teve dedicação total e foi intenso nos 45 minutos contra a Ponte", elogiou Leão. "Espero que possa repetir a intensidade nos 90 minutos".