Copa Paulista: Presidente afirma que São Caetano vai encarar o XV de Piracicaba

Equipes definem o título estadual na tarde desta sábado, quando, às 17h, se encontram no estádio Anacleto Campanella

por Agência Futebol Interior

São Caetano do Sul, SP, 17 (AFI) - Depois de os jogadores azulinos ameaçarem não entrar em campo por conta de salários atrasados, o São Caetano afirma que enfrentará normalmente o XV de Piracicaba, pela decisão da Copa Paulista.

"Vão jogar, sim. Já acertaram", afirmou o presidente azulino, Nairo Ferreira, através da assessoria de imprensa, em contato com o Portal Futebol Interior.

O cartola, porém, optou por não entrar em detalhes. Durante a semana, o mandatário chegou a se reunir com Guilherme Martorelli, coordenador do departamento jurídico do Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, ocasião em que prometeu quitar parte das dívidas com os atletas.

PEDIDO DE AJUDA
No começo da semana, os jogadores azulinos chegaram a gravar um vídeo pedindo ajuda a Saul Klein, herdeiro das Casas Bahia. O empresário é torcedor e costumeiramente ajuda o Azulão. Em 2000 e 2001, o São Caetano foi vice-campeão brasileiro; em 2002, vice da Libertadores; e, em 2004, campeão do Paulistão - sempre com auxílio dele.

Foto: Antônio Trivelin/FPF
Foto: Antônio Trivelin/FPF

Nos últimos tempos, a relação com o presidente azulino, Nairo Ferreira, estremeceu. Assim, Saul Klein se afastou das atividades do São Caetano, que parece não estar conseguindo se manter. As dívidas girariam em torno de R$ 30 milhões. Além disso, o Hotel Mercure São Caetano do Sul não estaria deixando a delegação fazer a concentração no local por conta das contas atrasadas.

FINAL
No último sábado, o São Caetano foi ao estádio Barão da Serra Negra, em Piracicaba, e venceu o XV de Piracicaba por 3 a 2. Com o resultado, o Azulão pode empatar o jogo de volta, sábado, às 17h, no Anacleto Campanella, para ser campeão, enquanto triunfo do Nhô Quim por um gol de diferença levará a decisão para os pênaltis.

Quem ficar com a taça poderá escolher se disputará a Copa do Brasil ou o Campeonato Brasileiro da Série D da próxima temporada. O vice-campeão, por outro lado, fica com a vaga na competição nacional que sobrar. A tendência é que ambos os times escolham disputar a Série D, que garante mais 14 partidas no ano que vem.