São Bento se divide entre céu no Paulista A2 e inferno na Série C: 'Ir no sacrifício'

"Não adianta ficar murmurando, reclamando, olhado para trás. Estou intrigado", afirmou o técnico Edson Vieira

por Agência Futebol Interior

Sorocaba, SP, 09 (AFI) - O São Bento vive um momento curioso. Visitou o Taubaté e empatou sem gols, no Joaquinzão, pela partida de ida das quartas de final do Campeonato Paulista da Série A2. Por outro lado, segura a lanterna do Grupo B, com apenas um ponto em cinco jogos no Campeonato Brasileiro da Série C.

E os próximos dias serão decisivos. Pelo Nacional, enfrenta o Tombense, às 16h de sábado (12), no Antônio Guimarães de Almeida, em Tombos (MG). Já pelo Estadual, recebe o Taubaté, às 21h30 de terça-feira (15), no Walter Ribeiro, em Sorocaba (SP). O técnico do Azulão, Edson Vieira, analisou o cenário são-bentista.

Edson Vieira - Foto: Neto Bonvino/Bento TV  - Foto: Neto Bonvino/Bento TV
Edson Vieira - Foto: Neto Bonvino/Bento TV
"Temos que ir no sacrifício, na raça e sabemos das condições que o clube enfrenta e temos que lutar. Não adianta ficar murmurando, reclamando, olhado para trás. Estou intrigado com a Série C, porque perdemos alguns jogos que não podíamos ter perdido, uns quatro ou cinco pontos estaria ótimo, mas vamos seguir lutando e buscando nosso objetivo", falou o comandante.

"Posso levar 23 jogadores para o próximo jogo e tenho que pensar que é uma viagem com 12h para ir e 12h para voltar. Já brinquei que o São Bento se sente disputando uma Libertadores e o Brasileirão, só que não conseguimos fretar avião e uma série de coisas. Vamos analisar os jogadores que ficaram trabalhando em Sorocaba e ver com quem podemos contar", encerrou.