Cuca lamenta chances perdidas pelo Santos contra o Ceará

Para o treinador, o Peixe estava melhor quando tinha 11 jogadores em campo

por Agência Estado

Santos, SP, 28 - Mais uma vez o Santos soma um empate na temporada após desperdiçar boas chances de gols. E novamente o técnico Cuca reclama da falta de capricho na hora de o time finalizar. Para ele, o resultado podia ter sido melhor, mesmo com um jogador a menos diante do Ceará.

Cuca queria a todo custo levar uma vantagem ao Castelão. Sabe que o jogo de volta das oitavas de final será muito complicado. E bateu na tecla da vitória em casa em toda a preparação para o jogo desta quarta-feira. Acabou conformado com o 0 a 0.

CUCA QUER ANÁLISE DE JOGO POR DOIS LADOS

"Foi um jogo dividido em duas partes. Um com 11 contra 11 e outro com 11 contra 10. Começamos muito bem o jogo, dominando as ações, criando as oportunidades. Jogamos com um estilo diferente, com Jobson e Jean Mota avançados. E eles criaram movimentações interessantes, envolvemos o Ceará", disse Cuca.

Cuca gostou do que viu quando o Santos tava com 11 jogadores (Foto: Ivan Storti/Santos)
Cuca gostou do que viu quando o Santos tava com 11 jogadores (Foto: Ivan Storti/Santos)

BOM PRIMEIRO TEMPO
O Santos realmente foi bem melhor no primeiro tempo e é essa superioridade que o treinador pede para ser transformada em vantagem no placar.

"Jogamos em grande parte do primeiro tempo sufocando. Criamos bastante chances. E nessas chances que tem de definir o jogo, fazer o gol", lamentou.

"Infelizmente a bola não entrou, por uma razão ou outra, passou aqui, ali, o (Fernando) Prass pegou, passou próximo."

CEARÁ FOI MELHOR
Mesmo após a expulsão, Cuca ainda viu o Santos com chances de ganhar. Mas reconheceu a inferioridade na etapa final.

"A partir da expulsão, demos espaço maior ao adversário e tem o desgaste da sua equipe. Ao final, ainda vimos um número de finalizações e posse muito equilibrados, parecidos, o que dá a conotação de que o empate foi justo", alegou.

"Ficou um jogo aberto, mas não abdicamos de jogar. Poderíamos tomar e ter feito. Está aberto."