No estádio do Corinthians, Santos joga para amenizar dias conturbados

O Peixe vem de empate por 1 a 1 com o Santo André e pega o Novorizontino na última rodada da primeira fase

por Agência Estado

São Paulo, SP, 26 (AFI) - Em um estádio pouco afeito ao torcedor do clube, o Santos entra em campo neste domingo, às 16 horas, pela rodada final do Campeonato Paulista, com a intenção e deixar o clima menos conturbado no clube. Na Arena Corinthians, o time enfrentará o Novorizontino em uma partida com pouco interesse para a classificação, mas que pode ajudar o time a recuperar a confiança.

Líder do Grupo A, a chave que possui três dos piores times da competição, o Santos já garantiu o primeiro lugar da chave, o que lhe dará a vantagem do mando nas quartas de final, diante de Água Santa, Ponte Preta ou Oeste. Mas tem uma campanha fraca, com 16 pontos em 33 possíveis, apenas a sétima entre os 16 participantes do Estadual.

Além disso, ainda que tenha exibido poder de reação para ao menos arrancar o empate contra o Santo André, com um jogador a menos na última quarta-feira, vem de tropeços, pois havia perdido para o São Paulo antes da paralisação do Paulistão. E ainda sofre com desfalques e um clima pesado nos bastidores.

Na última semana, membros da Torcida Jovem protestaram de segunda até sexta-feira contra o presidente José Carlos Peres, pedindo a renúncia do dirigente. Os atos foram motivados pelas ações na Justiça do goleiro Everson e do atacante Eduardo Sasha, que tentam se desligar do clube, por atrasos salariais, além de reclamarem do corte salarial sem um acordo durante a pandemia, algo que incomodou o elenco.

Agora, para encarar o Novorizontino, perdeu outras das suas referências, o uruguaio Carlos Sánchez, expulso diante do Santo André. A ausência do uruguaio deve indicar alguns dos planos do técnico português Jesualdo Ferreira para a sequência da temporada. Ele poderá dar uma chance a Anderson Ceará, promessa da base e que recentemente renovou o seu contrato, ou "reabilitar" Jean Mota, que pouco atuou com o treinador em 2020.

Já os antes reservas Vladimir e Kaio Jorge ganham nova chance no time diante do imbróglio jurídico com os companheiros. "Estou tendo uma oportunidade muito grande, talvez a maior de todas. Vou procurar agarrá-la da melhor maneira possível, como sempre faço quando entro em campo com a camisa do Santos", afirmou o goleiro.

Embora inaugurada em 2014, a Arena Corinthians é um estádio bem conhecido pelo Santos, o adversário que mais vezes atuou contra o seu proprietário por lá. Só que o retrospecto é ruim, pois só conquistou uma vitória pela Copa do Brasil de 2015, tendo perdido sete vezes e empatado outras cinco. Dessa vez, porém, o mando será do Novorizontino, que não atua no seu estádio por causa do surto de coronavírus na sua região.

O Novorizontino não tem mais chances de se classificar para as quartas de final, mas o jogo tem importância para o clube. Os paulistas têm três vagas na Série D do próximo ano através do Estadual. Uma delas já é do Santo André. As outras duas estão sendo disputadas por Mirassol (17 pontos), Novorizontino (16) e Inter de Limeira (14). Na terceira colocação do Grupo B, o time precisa de uma vitória para garantir um calendário cheio em 2021, independentemente do que acontecer na sequência desta temporada.

Até a última rodada, a equipe era a única invicta no Paulistão. Em relação ao time que perdeu para a Ponte Preta, por 2 a 0, na última quarta-feira, o técnico Roberto Fonseca tem o retorno do lateral-esquerdo Paulinho, que estava suspenso. Ele deixou no ar a possibilidade de fazer mais mudanças. "Pode acontecer de dar oportunidade para alguns jogadores, depende muito da avaliação clínica dos jogadores. Mas acredito que a gente deve ter todos à disposição", comentou.