Neymar fazia história e o Santos voltava a ser tri paulista há 8 anos

Craque santista marcou 20 gols no campeonato e foi decisivo na reta final da competição

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 13 (AFI) - Com show de Neymar, algo com o qual o torcedor estava cada vez mais acostumado, há oito anos o Santos voltava a conquistar um tricampeonato estadual após 43 anos. Na campanha, destaque para mais uma eliminação do rival São Paulo na semifinal do campeonato, a terceira seguida. Para ficar com 20ª taça estadual, o time da Vila Belmiro ainda teve que vencer a surpresa Guarani.

Com 20 equipes, a primeira fase do Paulistão 2012 teve todos sem enfrentando em turno único com quatro rebaixadas e oito se classificando para as quartas de final que, assim como a semifinal, seriam decididas em jogo único. A decisão, porém, seria em dois jogos.

Campeão, o Santos terminou a primeira fase com a terceira melhor campanha, mas superou Mogi Mirim e São Paulo, antes do Guarani na final. No total foram 23 jogos com 16 vitórias, 4 derrotas e 3 empates; 58 gols marcados, em uma média de 2,52 por jogo e 21 sofrido. Neymar foi o artilheiro da competição com 20 gols.

Neymar fazia história e o Santos voltava a ser tri paulista há 8 anos
Neymar fazia história e o Santos voltava a ser tri paulista há 8 anos
A CAMPANHA
Terceiro colocado na primeira fase com 39 pontos, o Santos teria como adversário o Mogi Mirim nas quartas de final. Enquanto isso, o líder Corinthians enfrentaria a Ponte Preta, o segundo colocado São Paulo pegava o sétimo Bragantino e o Guarani, quarto colocado, jogaria em casa com o Palmeiras, o quinto. Tudo parecia indicar que os quatro favoritos ao título avançariam à semifinal, mas os rivais campineiros surpreenderam.

No sábado, em São Paulo, o time do Morumbi venceu o Bragantino por 4 a 1. Já no domingo, com ambos os jogos às 16h, a Ponte Preta eliminava o Corinthians no Pacaembu, enquanto Santos superava o Mogi Mirim na Vila Belmiro. Mais tarde, no Brinco de Oura da Princesa, em Campinas, o Guarani surpreendia ao eliminar o Palmeiras.

Guarani e São Paulo, com melhores campanhas, tinham o direito de jogar em casa, em jogo único. O bugre fez valer essa vantagem e venceu o rival por 3 a 1. O São Paulo, por sua vez, voltou a sofrer com os Meninos da Vila, como nos dois últimos anos. Jogando no Morumbi o Santos se impôs e venceu os donos da casa por 3 a 1.

A FINAL
Com dois jogos no estádio do Morumbi, as torcidas de Santos e Guarani proporcionaram bonito espetáculo, à altura do futebol dos dois jogos. No primeiro, vitória santista por 3 a 0, que encaminhava a taça à Vila Belmiro. No jogo da volta o time campineiro tentou o que era quase impossível, mas foi novamente derrotado, agora por 4 a 2. Com as vitórias o Santos conquistou sua 20ª taça estadual da história.

ARTILHARIA HISTÓRIA
A última vez que um jogador havia marcado 20 ou mais gols em um Paulistão havia sido em 1996, quando Giovanni, do Santos, fez 24 gols em competição que teve 30 rodadas. Em 2012 Neymar marcou 20 vezes, sendo sete já na fase de mata-mata, quatro nos dois jogos que valiam o título do campeonato.

Desde então, o máximo que um artilheiro do Paulistão foi em 2013, quando William marcou 13 vezes com a camisa da Ponte Preta. Com 53 gols, Neymar é o maior artilheiro do Campeonato Paulista neste século.

FICHA TÉCNICA:
Santos 4x2 Guarani

Data: 13 de maio de 2012;
Local: Morumbi, São Paulo (SP);
Público: R$ 2.667.232,00 / 53.749 pagantes;
Árbitro: Paulo Cesar de Oliveira.
Gols: Alan Kardec a 1’, Fabinho 4’, Neymar 8’ e Bruno Mendes aos 16’ do 1ºT; Neymar 27’ e Alan Kardec aos 46' do 2ºT;

Santos: Rafael; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Arouca, Ibson, Elano (Felipe Anderson) e PH Ganso; Neymar e Alan Kardec.
Técnico: Muricy Ramalho.

Guarani: Emerson; Bruno Peres, Domingos, André Leone e Bruno Recife; Éwerton Páscoa (Ronaldo), Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Medina (Max Pardalzinho); Fabinho e Bruno Mendes (Thiaguinho).
Técnico: Vadão.

Por Raoni David, especial para FPF