Santistas criticam arbitragem 'horrível' após derrota para o Fortaleza

Tenso em campo, o Santos teve oito jogadores recebendo cartões. Além de Pará, Soteldo também recebeu o vermelho

por Agência Estado

Fortaleza, CE, 28 - As reclamações sobre o trabalho do árbitro Diego Pombo Lopez deram o tom das declarações do jogadores do Santos após a derrota por 2 a 1 para o Fortaleza, nesta quinta-feira, no Castelão, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. A irritação, inclusive, provocou a expulsão de Pará após o término do duelo. "Que arbitragem horrível. Não disse nada. Ele apitou um jogo horrível", criticou o lateral-direito.

Tenso em campo, o Santos teve oito jogadores recebendo cartões. Além de Pará, Soteldo também recebeu o vermelho. Já Luan Peres, Jean Mota, Derlis González, Eduardo Sasha, Lucas Veríssimo e Evandro foram advertidos com o amarelo, assim como o técnico Jorge Sampaoli.

Santistas criticam arbitragem 'horrível' após derrota para o Fortaleza
Santistas criticam arbitragem 'horrível' após derrota para o Fortaleza

Autor do gol do Santos, Sánchez desperdiçou um pênalti - acertou a trave - que daria o empate em 2 a 2 para a sua equipe. O uruguaio reconheceu que ele e seus companheiros estavam nervosos em campo. "Sim, ficamos nervosos. O árbitro não tem categoria suficiente e não pode trabalhar neste jogo. Era só amarelo para nós. Tomou muito o protagonismo", afirmou.

MESMA LINHA
Uma das principais reclamações dos santistas envolveu o tempo de acréscimo na etapa final. Na visão deles, Pombo Lopez deveria ter dado mais minutos em função do atendimento recebido pelo goleiro Felipe Alves, do Fortaleza. O meia Jean Mota reclamou de suposto antijogo dos gandulas da partida.

"O jogo parou seis minutos e ele deu seis de acréscimo. O Felipe Alves ficou quatro minutos para ser atendido, e os gandulas murcharam as bolas ali e a gente ficou mais três minutos parados. E aí ele deu mais um minuto de acréscimo. Não existe. Essa foi a reclamação", disse.

SITUAÇÃO NA TABELA
Mesmo com a derrota, o Santos permanece em segundo lugar no Brasileirão com 68 pontos e vantagem nos critérios de desempate em relação ao Palmeiras, que perdeu para o Fluminense nesta quinta. O time voltará a jogar no domingo, às 19 horas, na Vila Belmiro, contra a Chapecoense.