Animado após o clássico, Santos pega o Inter em busca do 4ª triunfo seguido

A principal dúvida na escalação é a presença de Gustavo Henrique, pois o defensor sofreu uma entorse no tornozelo

por Agência Estado

Santos, SP, 13 - Embalado pela vitória contundente no clássico diante do Palmeiras e animado com a possibilidade de engatar a quarta vitória consecutiva, o Santos visita o Internacional neste domingo, às 16 horas, no Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com os três triunfos seguidos, o Santos melhorou sua pontuação na tabela, mas ainda está muito longe do líder Flamengo. São oito pontos de diferença. No entanto, os santistas acreditam no título e buscam a vitória para manter a caça ao time rubro-negro.

A principal dúvida na escalação é a presença de Gustavo Henrique. O defensor sofreu uma entorse no tornozelo direito no duelo contra o Palmeiras e não participou dos últimos treinamentos no CT Rei Pelé.

Caso Gustavo Henrique não reúna condições de enfrentar o Inter, Luiz Felipe e Felipe Aguilar vão brigar por uma vaga para formar dupla de zaga com Lucas Veríssimo. E se o atleta for vetado pelo departamento médico, o Santos ampliará uma longa lista de desfalques confirmados de Sampaoli.

Desfalque certo para o confronto na capital gaúcha é o meia uruguaio Carlos Sánchez, suspenso e que deve ser substituído por Evandro.

Os outros, que já não atuaram no clássico, são Soteldo, Derlis González, Felipe Jonatan e Cueva, que servem as suas respectivas seleções em amistosos da data Fifa, além de Kaio Jorge, atualmente com a seleção brasileira sub-17 que se prepara para o Mundial da categoria.

Sampaoli não informou se vai manter o 4-4-2 ou voltará a utilizar o esquema com três zagueiros. O treinador, que raramente escala o mesmo time mais de uma vez, também não deu pistas de quem vai escalar no meio de campo. Alison e Jean Mota brigam pela vaga.

Do outro lado, o Inter, que demitiu o técnico Odair Hellmann nesta semana, também terá baixas relevantes, como o centroavante Paolo Guerrero, convocado para a seleção peruana. O desfalque foi comemorado por Pará.

"Quando se trata de Guerrero, tem que se precaver. É um centroavante que faz a diferença. Por um lado é bom, não o marcaremos, por outro é ruim por ser um clássico (nacional) e com Guerrero fica mais 'pilhante' para quem assiste. Agradecemos a ausência dele, é um grande jogador", admitiu o lateral-direito.