Atacante vê Fla como rival mais difícil para o Santos: 'Favoritismo é todo deles'

Vice-líder do Brasileirão, a equipe santista tem 37 pontos, enquanto a equipe rubro-negra está com 39 no topo da tabela.

por Agência Estado

Santos, SP, 12 - Uma das esperanças de gol do ataque do Santos, Marinho afirmou que vê o Flamengo como o rival mais difícil para o seu time enfrentar neste Campeonato Brasileiro.

O jogador opinou sobre o assunto ao projetar o duelo que os dois times farão neste sábado, às 17 horas, no Maracanã, que será palco do confronto que valerá o título simbólico de campeão do primeiro turno da competição.

Vice-líder do Brasileirão, a equipe santista tem 37 pontos, enquanto a equipe rubro-negra está com 39 no topo da tabela.

"Acredito que seja o jogo mais difícil deste primeiro turno. Pelo que o Flamengo vem fazendo, o favoritismo é todo deles. Sabemos que no último jogo não conseguimos fazer aquilo que trabalhamos e o que o torcedor esperava, mas agora temos o Flamengo pela frente.

Precisamos fazer um grande jogo lá (no Rio) e, se Deus quiser, conseguir os três pontos", afirmou Marinho, em entrevista ao site oficial do Santos, publicada nesta quinta-feira pelo clube.

Marinho aposta na força do grupo santista
Marinho aposta na força do grupo santista

FORÇA DO GRUPO
O atacante aposta na força da equipe alvinegra para desbancar o favoritismo do Flamengo, que contará com forte apoio de sua torcida no Maracanã, cujas suas dependências serão ocupadas por mais de 60 mil pessoas - os ingressos para o confronto já estão esgotados.

"É líder e vice-líder nesse confronto. Temos que ter muita atenção e trabalhar, estar focado nesse duelo complicado. Mas sabemos da confiança e da qualidade que o nosso grupo tem. Quanto mais estivermos unidos, mais as coisas acontecem. Espero que tenhamos uma tarde abençoada", reforçou o atleta.

É UMA DECISÃO
E Marinho não esconde que está encarando esta partida como uma decisão, embora depois dela os dois times ainda tenham o segundo turno inteiro do Brasileirão a disputar.

"Todo jogador gosta de jogar grandes jogos, ainda mais contra uma equipe muito qualificada, que vive um grande momento.

Mas a equipe do Santos também vive um grande momento. Somos o vice-líder do campeonato. Que a gente possa chegar lá e disputar a partida como uma final para sairmos vencedores", projetou.

RETORNOS NO TREINO
O elenco comandado por Jorge Sampaoli treinou na tarde desta quinta-feira, no CT Rei Pelé, onde o técnico contou com os retornos de Jorge, Soteldo e Derlis González, que estavam servindo suas respectivas seleções.

Peixe sem a raça de Diego Pituca
Peixe sem a raça de Diego Pituca
E a atividade, que inicialmente estava marcada para ocorrer pela manhã, foi transferida para o período seguinte do dia justamente para que estes jogadores pudessem estar presentes.

O meia Evandro, que se recupera de uma lesão muscular, participou pela primeira vez de um treino no campo nesta semana, mas voltou a sentir dores e deixou o campo antes do início do treinamento tático que ocorreu com portões fechados para a imprensa.

DÚVIDA E BAIXAS
Dúvida para sábado, ele deverá passar por testes nesta sexta-feira para saber se poderá ser relacionado por Sampaoli e viajar ao Rio para o jogo de sábado.

Para este confronto, o Santos não terá Diego Pituca, suspenso, e Pará, que não pode atuar por razão contratual após deixar o Flamengo e acertar com o clube da Vila Belmiro.

Uma provável escalação da equipe para o duelo no Maracanã é a seguinte:

Everson; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Alison, Carlos Sánchez e Jorge; Marinho (Derlis González), Eduardo Sasha e Soteldo.