Libertadores: Em Guayaquil, Santos encara 'carrasco' equatoriano nas quartas

Desde que assumiu o Peixe, o técnico Levir Culpi acertou a defesa e apostou na velocidade dos contragolpes

por Agência Estado

Santos, SP, 13 - Com 16 partidas de invencibilidade na temporada e vindo de vitória no clássico contra o Corinthians, o Santos entra em campo motivado para enfrentar o Barcelona, do Equador, nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Isidro Romero Carbo, em Guayaquil, no duelo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. Apesar do favoritismo brasileiro, a equipe sabe que terá pela frente um rival bastante perigoso.

Se o Santos está embalado pelo bom desempenho recente e pela ótima campanha na competição continental, do outro lado estará uma equipe que eliminou o forte Palmeiras nas oitavas de final e que, na fase de grupos, deu muito trabalho ao Botafogo, empatando em Guayaquil e vencendo depois em pleno estádiod do Engenhão, no Rio.

"Acho que não podemos ficar lá atrás, tomando sufoco. Temos de tentar pressionar e sabemos da força do nosso contra-ataque. Sempre que jogamos fechadinhos, mesmo sofrendo um pouco, a gente cria boas oportunidades assim. Temos de mesclar a pressão alta e baixa, sempre atentos, porque será um confronto complicado", avisou o meia Lucas Lima.

Desde que assumiu o Santos, o técnico Levir Culpi acertou a defesa e apostou na velocidade dos contragolpes
Desde que assumiu o Santos, o técnico Levir Culpi acertou a defesa e apostou na velocidade dos contragolpes
Desde que assumiu o Santos, o técnico Levir Culpi acertou a defesa e apostou na velocidade dos contragolpes. Até por isso, ele deve esperar o Barcelona-EQU em seu terreno e contar com o talento de Ricardo Oliveira, Bruno Henrique e Thiago Ribeiro para fazer a diferença na frente. O treinador sabe que um bom resultado fora de casa ajuda na definição da vaga na volta ao Brasil.

Para Lucas Lima, que cuidará da criação das jogadas, o time não pode vacilar no duelo fora de casa. "Um ótimo resultado seria a vitória, mas temos de ser inteligentes, pois será um jogo difícil. Concentração e foco são virtudes essenciais, por isso vamos tentar nos concentrar e sair com o resultado positivo".

Os jogadores se empolgam com a possibilidade de levar o Santos mais uma vez ao topo da América. A equipe paulista já conquistou o título em 1962 e 1963, quando tinha Pelé usando a camisa 10, e em 2011 também, sob o comando de Neymar. Só que o Barcelona-EQU, vice em 1990 e 1998, quer provar que também é uma equipe copeira, ainda mais diante de sua torcida.

Priorizando a Libertadores, o técnico Guillermo Almada poupou vários titulares no último sábado contra o Independiente del Valle, pelo Campeonato Equatoriano, e só não poderá contar com Mario Pineida e o argentino Ariel Nahuelpan. Mas colocará em campo uma formação forte, que já foi avisada pela diretoria que o título continental é o objetivo.

"O Santos é uma das melhores equipes da América do Sul e nós precisamos ter os cuidados necessários. Mas, do outro lado, eles também sabem que temos um bom time, um grupo de qualidade e que vamos incomodar bastante", afirmou o argentino naturalizado equatoriano Damian Díaz, na esperança de fazer mais uma vítima do Brasil.

aaa