Prédio administrativo do Sampaio Corrêa recebe o nome de saudoso diretor

O presidente Sergio Frota decidiu batizar o prédio administrativo do Sampaio com o nome João Batista Teixeira Oliveira

por Agência Futebol Interior

São Luís, MA, 29 (AFI) - Os 98 anos do Sampaio Corrêa foram de celebração, mas, também, de lembranças, emoção e reconhecimento ao saudoso Batista Oliveira, diretor financeiro da Bolívia Querida, que partiu para o andar de cima recentemente, mas deixou um legado de muito trabalho e dedicação pelo clube.

HOMENAGEM

Foto: Lucas Almeida
Foto: Lucas Almeida

Para homenagear o amigo, o presidente Sergio Frota decidiu batizar o prédio administrativo do Sampaio com o nome João Batista Teixeira Oliveira. A placa foi colocada no dia de aniversário da Bolívia.

“Nada mais justo, afinal, o Batista foi um grande parceiro nesses nossos 14 anos de gestão, e sempre deu sua parcela de contribuição com muito amor pelo Sampaio. Além de tudo, é um amigo de longas datas, e ninguém mais do que ele merece essa homenagem”, destacou o presidente Sergio Frota.

No prédio administrativo do Sampaio funciona a presidência e vice-presidência do clube, recepção, setor administrativo/financeiro, jurídico, sala da diretoria de patrimônio, além do departamento de comunicação e marketing. O espaço ainda abriga a rouparia e possui quatro banheiros.

OBRA

De acordo com o diretor de patrimônio do Sampaio, Luís Fernando Cadilhe, a obra do prédio administrativo, inaugurado em 10/10/2019, teve o custo aproximado de R$ 200,000,00.

“Primeiro, gostaria de dar os parabéns a todo Universo Tricolor pelos 98 anos que o clube completou no último dia 25. Estamos fazendo essa justa homenagem dando o nome do prédio administrativo de João Batista Teixeira Oliveira, que foi um grande companheiro de diretoria durante quase 14 anos, mas que, infelizmente, nos deixou no último mês por conta da Covid-19. Além de grande torcedor boliviano, Batista trabalhou incansavelmente pelo Sampaio durante todos esses anos, e merece demais essa homenagem”, frisou Luís Fernando.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Segundo o diretor de patrimônio, a reforma do prédio era uma necessidade antiga do clube, que precisava se reorganizar de vez internamente, com cada dirigente tendo seu espaço para poder trabalhar no dia a dia da melhor forma.

“Depois de quase dois anos de reforma, já que os recursos não são algo que sobra no clube – o orçamento é apertado, conseguimos finalizar a obra em outubro de 2019, deixando tudo estruturado e pronto pra uso”, destacou Cadilhe.

GESTÃO

Luís Fernando aproveitou para ressaltar o papel da gestão do presidente Sérgio Frota, que teve início no ano de 2007, e que o diretor afirma ter orgulho em fazer parte desde então.

“Quando assumimos, em 2007, encontramos o clube completamente destruído no patrimônio, muitas dívidas, sem fornecedor de material esportivo, sem credibilidade no cenário local e nacional, sem divisão no futebol nacional e que não ganhava títulos desde 2003. Hoje, podemos dizer que o Sampaio é um clube estruturado no seu patrimônio, com suas dívidas sendo pagas, com fornecedor de material esportivo, credibilidade recuperada, na série B do futebol brasileiro e um clube que não para de conquistar títulos no campo, nas quadras e na areia”, declarou o diretor de patrimônio, que completou: “Costumo dizer que o que se faz no Sampaio nesses anos é um ponto completamente fora da curva no futebol maranhense”.