Presidente de equipe rondoniense desmente negociação com o goleiro Bruno, ex-Flamengo

Lauro Evangelista descartou acerto entre Guajará e o atleta, que cumpre pena em regime semiaberto

por Agência Futebol Interior

Guajará-Mirim, RO, 25 (AFI) - A diretoria do Guajará desmentiu uma possível contratação do goleiro Bruno, ex-Flamengo, que cumpre pena em regime semiaberto em Varginha-MG, pelo homicídio de Elízia Samudio.

A informação sobre o acerto entre a equipe rondoniense e o atleta de 35 anos surgiu na manhã desta terça-feira. No entanto, o presidente do Guajará, Lauro Evangelista, se pronunciou e descartou qualquer acerto.

"Não são verdadeiras essas informações e quem publicou, agiu aleatoriamente e por responsabilidade própria. Não é fonte do clube. Não procede, até porquê o trâmite não é tão fácil", declarou o presidente.

O Guajará é o terceiro colocado do Grupo A do Campeonato Rondoniense, com quatro pontos. A equipe volta a campo somente no dia 8 de março, quando recebe o Real Ariquemes.

SITUAÇÃO DO BRUNO

Bruno foi preso em setembro de 2010 e condenado em março de 2013 pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, pelo sequestro e cárcere privado do filho.

Ele também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu sem ser julgado em segunda instância. As penas válidas somadas, então, são de 20 anos e 9 meses.