Paulista A3: Mais uma vitória do Rio Preto na Justiça durante gestão Rodrigues

A vitória agora é por conta da derrota do ex-presidente Vergílio Dalla Pria Neto, que fez lambança na sua administração

por Oscar Silva

São José do Rio Preto, SP, 30 (AFI) - O presidente do Rio Preto, José Eduardo Rodrigues, comemorou mais uma ação conquistada na sua gestão. A vitória agora é por conta da derrota do ex-presidente Vergílio Dalla Pria Neto, que fez lambança na sua administração deixando uma herança maldita ao clube esmeraldino.

Magistrado da 2ª Vara Cível de São José do Rio Preto decidiu que ele e sua família, que foram expulsos do clube, não têm direito de serem associados. A decisão foi pela prescrição da pretensão da família, com condenação de Dalla Pria a pagar honorários de sucumbência aos advogados do clube rio-pretense, que tem como diretor jurídico Gustavo Escobar.

O presidente José Eduardo Rodrigues comemorou mais uma vitória na Justiça
O presidente José Eduardo Rodrigues comemorou mais uma vitória na Justiça

A decisão que julgou improcedente a ação promovida pelo ex-presidente e seus familiares não foi nenhuma surpresa para o dirigente do Glorioso da Vila Universitária, pois a insurgência dos autores se deu de forma totalmente extemporânea sem a observância dos prazos legais.

RODRIGUES FALA DO ASSUNTO
"A decisão judicial faz justiça a extravagante pretensão do ex-presidente e ele é o responsável por inúmeros prejuízos causados ao clube, inclusive os mais recentes de uma herança maldita, como os bloqueios judiciais nas contas do clube pela ação do falecido jogador Carnelossi, ação de Caparroz, através do herdeiro pleiteando supostos empréstimos ao clube a época de Dalla Pria, supostamente feitos por Sueli, então secretaria do clube.

Esses recursos jamais transitaram pelas contas do clube como jamais restou comprovado qualquer empréstimo ao clube, onde duas liminares da família já foram recusadas pela justiça, a ação do Semae que correu a revelia durante 20 anos, com perdas de prazo para defesa e recursos", continuou.

"Numa negligência vergonhosa e que agora explodiu no nosso colo, com conta estimada e tresloucada apresentada pelo órgão que estamos contestando, rompimento da receita dos acordos de 93, Dalla Pria para pagamento e desconto de impostos nas cotas do clube, dívida de mais 200 mil reais cobrada a vista pela receita federal e inúmeras ações trabalhistas provenientes do famigerado período negro de 33 anos, marcada por gestão temerária que compromete até hoje as finanças do clube, saudamos assim está nona derrota sofrida pelo ex-cartola, que através de artimanhas jurídicas tentou nove vezes retornar ao clube, porém sem sucesso. Lembramos ainda as diversas ações criminais e cíveis que estão em curso contra Dalla Pria, sendo o Rio Preto como vítima. A nossa luta continua", finalizou Rodrigues.