Cartola promete protesto se Rio Branco continuar "sem-teto"

por Agência Futebol Interior

Americana, SP, 01 (AFI) - A semana promete ser de muita polêmica na cidade de Americana. O diretor de futebol do Rio Branco, Carlinhos Folha, declarou em entrevista ao a liberação do Estádio Décio Vita, caso contrário ele promete convocar a Futebol Interior que aguardará até quarta-feira, imprensa "em nível nacional, para ela própria vistoriar o local"."O estádio está pronto. Já terminamos as reformas no setor de visitantes e

Confira também:
Dois pequenos vão às semifinais do Paulistão. Veja as chances!

não há mais o que ser feito. Não há mais motivo para não liberar, vamos só aguardar", disparou o dirigente, inconformado com o fato de ser o único clube que ainda não atuou em casa no Paulistão.De acordo com o cartola, a grande argumento para a interdição do Décio

Vita foram as obras pelas quais o estádio passava. A reforma aliás, segundo ele próprio, sofreu atraso por conta das fortes chuvas que castigaram o Estado em dezembro e janeiro."Nós fomos os únicos que fizeram reformas de alvenaria. O que acabou

atrasando as obras por conta das fortes chuvas", explicou, lembrando que outros estádio como os de Itápolis e Rio Claro utilizam arquibancadas tubulares - com estrutura de metal.Além disso, Carlinhos Folha acredita que o fato de o comando de São Paulo

ter feito vistoria no estádio também pode ter prejudicado o clube. "Eles estão acostumados com Pacaembu, Morumbi, com estádios deste nível. O

Décio Vita é um estádio tipo sítio, com um terreno grande. Tem mais de 50 anos e, assim como muitos estádios no Interior, está velho", disse, pressupondo que tenha havido vista grossa nas vistorias de outros estádios do Interior.

Motivo da campanha pífia?
realizada pelo Tigre no Paulistão. Após 11 rodadas, o time ocupa apenas a O dirigente também creditou à ausência de jogos em casa à péssima campanha 17ª colocação, com dez pontos, na zona de rebaixamento."Com certeza não jogar em casa prejudicou nossa campanha. Historicamente

todo mundo quer jogar em casa, pois os melhores resultados são conquistados como mandante", reclamou.

Desde que o Paulistão começou, o Rio Branco já mandou suas partidas para o Pacaembu, o Antônio Lins Ribeiro Guimarães (Santa Bárbara d'Oeste), o Luiz Augusto de Oliveira (São Carlos) e Barão da Serra Negra (Piracicaba).Crise financeira
O problema é que, mesmo se o Décio Vita for liberado, a diretoria do clube

alvinegro pode preterir o desejo da torcida aos lucros. Isso porque corre nos bastidores de que o jogo contra Palmeiras, nos dia 24 ou 25 de março, pela 16ª rodada, acontecerá na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara.O Tigre passa por sérios problemas financeiros. O clube estava com os

salários de alguns jogadores atrasados em até três meses e a situação só foi acertada no final de semana. Graças ao dinheiro da venda da sede social do clube, avaliada em R$ 5 milhões.O atraso de salários culminou na saída de um jogador na semana passada. O volante Flávio, ex-Palmeiras, trocou o clube de Americana pelo Barueri, que disputa o Paulista da Série A3.