Série C: Após expulsão, volante do Remo revela atraso salarial ao xingar árbitro

Vacaria perdeu a cabeça, disparou ofensas e disse que está há três meses sem receber salário

por Agência Futebol Interior

Belém, PA, 09 (AFI) - Os ânimos ficaram exaltados nos minutos finais do segundo tempo da derrota por 2 a 0 sofrida pelo Remo diante do Santa Cruz. No momento da confusão, o volante Vacaria foi um dos envolvidos que mais demonstrou nervosismo e foi expulso, mesmo estando no banco de reservas. Mais nervoso ainda após a expulsão, o jogador revelou que está com salários atrasados, isso enquanto ofendia o árbitro Rodrigo Nunes de Sá

A falta de pagamento, caso seja confirmada, dificilmente pode ser colocada na conta do Remo, já que ele foi contratado no dia 6 de junho. O jogador está está no clube emprestado pelo Juventude. Antes de chegar a Belém, atuou também por empréstimo pelo Brasil de Pelotas.

As palavras proferidas por Vacaria foram relatadas por Rodrigo na súmula da partida. Primeiro, ele descreve o motivo da expulsão, quando o jogador disse: "Seu filho da *. isso é uma palhaçada. Eu sou pai de família, seu filho da *”. Depois, o árbitro relata a resistência do atleta em deixar o campo e como ele retorna ao gramado para proferir mais ofensas. Veja o trecho da revelação do atraso salarial:

Foto: Divulgação / Clube do Remo
Foto: Divulgação / Clube do Remo
Informo ainda que o atleta expulso, que se encontrava no túnel de acesso ao seu vestiário, após o término da partida, invadiu o campo de jogo, atravessando todo o gramado, aproximadamente uns 80 metros, dirigiu-se a presença da equipe de arbitragem, que ainda se encontrava no gramado, e proferiu as seguintes palavras: "Vocês são um bando de filho da *. Eu sou pai de família. Estou com 03 (três) meses de salário atrasado e vocês fazem essa palhaçada aqui." O atleta expulso foi contido pelos seus companheiros de equipe e pela presença da Polícia Militar.

Além da atitude de Vacaria, o jogo contou com outros episódios de agressividade. Um deles, muito mais grave. Também na Súmula, o Rodrigo Nunes de Sá relatou que o quarto árbitro Nielson Nogueira Dias foi agredido com socos por um membro da comissão técnica. Nas imagens do canal Esporte Interativo, no entanto, é possível ver que a agressão foi feita com uma caneta, para piorar a situação.

 
 
" />