Red Bull Brasil sonda clubes da Série B em busca de parceria

O Toro Loko teria oferecido R$ 45 milhões ao Oeste e depois entrou em contato com o Bragantino

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 11 (AFI) - Assim que foi fundado em 2007, o Red Bull Brasil tinha como meta figurar entre as duas principais divisões do futebol brasileiro em poucos anos. Passados 12 anos, isso ainda não aconteceu. Para "queimar etapas" e diminuir a pressão da matriz, o Toro Loko fez sondagens para comprar dois clubes que disputam a Série B do Campeonato Brasileiro.

A primeira opção seria o Oeste. Tanto que uma proposta de R$ 45 milhões teria sido oferecida e rejeitada pelo clube rubronegro, que surgiu em Itápolis, foi para Osasco e agora está atuando em Barueri. A diretoria do Rubrão, porém, não tem interesse neste momento em fechar o negócio.

"O Red Bull demonstrou interesse, mas não há interesse de nossa parte neste momento. É uma possibilidade descartada", disse o diretor do Oeste, Mauro Guerra, ao Portal Futebol Interior.

O Red Bull Brasil demonstrou interesse em comprar Oeste e Bragantino de olho na vaga na Série B do Brasileiro
O Red Bull Brasil demonstrou interesse em comprar Oeste e Bragantino de olho na vaga na Série B do Brasileiro
PLANO B?

Sem conseguir comprar o Oeste, o Red Bull Brasil voltou suas atenções para o Bragantino. O presidente Marquinhos Chedid revelou a reportagem que "não houve nada mais do que uma sondagem", mas considera a negociação complicada por conta do estatuto do Massa Bruta.

SAINDO DE CAMPINAS?
Além de almejar uma vaga na Série B do Brasileiro, o Red Bull Brasil também parece disposto a deixar Campinas - a sede do clube é em Jarinu, mas os jogos são realizados no Moisés Lucarelli, que pertence a Ponte Preta. Isso porque, além da Macaca, a cidade tem o Guarani, que também é bastante tradicional no futebol brasileiro.

Diante disso, existe a possibilidade de ser fechada uma parceria com o Paulista - a cidade de Jundiaí fica localizada a 24,5km de Jarinu. O Galo do Japi vive uma situação financeira bastante delicada e amarga a última divisão do Campeonato Paulista. Para usar o Estádio Jayme Cintra, o Red Bull Brasil ajudaria o time de Jundiaí a tocar o futebol.

Apesar de todo esse "disse me disse", o Red Bull Brasil adota uma postura de que não tem o que falar sobre o assunto porque não existe nada oficial.

PRECISA MELHORAR
A pressão da matriz para que o Red Bull Brasil apareça nas principais divisões do futebol brasileiro se deve ao fato do clube ter disputado apenas três competições nacionais ao longo desses 12 anos que está no país: a Série D de 2015 e 2017, além da Copa do Brasil de 2016. Em todas elas, o Toro Loko não passou da primeira fase.