Felipe Augusto é reeleito para mais quatro anos à frente do SAFERN

O tesoureiro será Eugênio Flavio Dantas da Silva, enquanto o secretário geral é João Maria de Azevedo, o Baíca

por Agência Futebol Interior

Natal, RN, 14 (AFI) - O Sindicato dos Atletas de Futebol do Rio Grande do Norte SAFERN – elegeu, nesta quinta-feira, a nova diretoria para o quadriênio 2019/2023. O presidente Felipe Augusto Leite foi reeleito, tendo, como companheiros de diretoria, o Tesoureiro Eugênio Flavio Dantas da Silva e o Secretário Geral João Maria de Azevedo, o Baíca.

O Conselho Fiscal será composto agora por Edson Rocha, Max Brendon, Marildo Luis, Renato César, Álvaro Felipe e Isaías Raimundo. O delegado representante será Robson Freitas da Silva.

O Sindicato dos Atletas de Futebol Profissional do Estado do Rio Grande do Norte foi fundado no dia nove de fevereiro de 2007, na Avenida Senador Salgado Filho, 2190, bairro de Lagoa Nova, em Natal/RN.

Felipe Augusto é reeleito para mais quatro anos à frente do SAFERN
Felipe Augusto é reeleito para mais quatro anos à frente do SAFERN
A primeira diretoria eleita foi composta pelos atletas Carlos Moura Dourado, Felipe Augusto Leite e Joel Celestino dos Santos nos cargos de Presidente, Secretário Geral e Tesoureiro, respectivamente.

Sob o lema “os atletas acima de tudo”, Felipe Augusto iniciou sua gestão em 2009 tendo como foco principal dotar o SAFERN de estrutura física, aparelhamento mobiliário moderno, reconhecimento junto às instituições esportivas e aos governos, orientação jurídica e assistência social aos atletas, desenvolvimento de website e demais ferramentas que possibilitem maior interação do sindicato com os atletas.

O ano de 2010 foi de muito sucesso para o SAFERN. Neste ano, dentre outras conquistas, o Sindicato foi convidado à participar da Assembléia Nacional da FENAPAF(Federação Nacional dos Sindicatos), entidade à qual se filiou com aprovação unânime.

No ano de 2016, o Presidente do SAFERN, Felipe Augusto Leite, assumiu a presidência da FENAPAF para cumprir um mandato de quatro anos, tornando-se o primeiro presidente fora do eixo Rio-São Paulo-Rio Grande do Sul a presidir a entidade nacional.

 
 
" />