Copa Paulista: Conheça Fernando Marchiori, técnico do título inédito da Portuguesa

Formado nas categorias de base do clube, Fernandinho se profissionalizou pela Portuguesa, onde jogou de 1993 a 1999

por NETLUSA

São Paulo, SP, 24 - O bom filho a casa torna. Assim Fernando Marchiori Lavagnolli voltou ao Canindé em 2020. Formado nas categorias de base do clube, Fernandinho se profissionalizou pela Portuguesa, onde jogou de 1993 a 1999. Teve passagem pela Seleção Brasileira Sub-20 em 1997 e como atleta ainda rodou por outras equipes paulistas, além de ter tido experiências no futebol francês e espanhol. Aposentado, Fernandinho se transformou em Fernando Marchiori, um jovem técnico que vem colhendo conquistas por onde passa.

A carreira de técnico começou no Mato Grosso. No Luverdense era auxiliar técnico e ajudou o time a chegar na Série B do Campeonato Brasileiro. A oportunidade para ser comandante principal aconteceu no rival Cuiabá. Assumiu a equipe para a temporada 2015 e logo em sua estreia foi campeão estadual e da Copa Verde.

Entre idas e vindas do time cuiabano para o Maringá, Marchiori fez sua história também pelo clube paranaense, onde venceu a Segunda Divisão e a Copa Paraná em 2018, deixando a equipe com calendário nacional.

Em 2019, as portas do futebol paulista se abriram para o técnico. Até então desconhecido, assumiu o Santo André cercado de desconfiança. Apesar de não convencer, conseguiu classificar o time para o mata-mata da Série A2. Nos jogos eliminatórios, mostrou força para vencer os adversários até conquistar o acesso. Depois, ainda ‘colocou a cereja no bolo’ com o título da competição.

O Santo André decidiu paralisar as atividades no segundo semestre. O caminho de Marchiori, então, seguiu para Diadema, onde trabalhou no Água Santa na Copa Paulista de 2019 e no Paulistão de 2020. Na elite estadual, porém, o técnico pouco pôde mostrar. Diante de três das melhores equipes do campeonato – São Paulo, Novorizontino e Santo André –, três derrotas, que culminaram na demissão.

Fernando Marchiori Lavagnolli - Foto: Ronaldo Barreto/NETLUSA -  Foto: Ronaldo Barreto/NETLUSA
Fernando Marchiori Lavagnolli - Foto: Ronaldo Barreto/NETLUSA
Livre no mercado, Marchiori virou alvo da Portuguesa após a saída de Moacir Júnior. O acerto aconteceu e já na Série A2 o treinador iniciou o projeto de reconstrução do clube junto com a diretoria.

Se o acesso no estadual acabou perdido, na Copa Paulista, participando do planejamento desde o início e indicando peças de confiança para montar o elenco campeão, Fernando teve o time na mão.

Montou um sistema defensivo sólido e um ataque eficiente, mesmo sem conseguir contar com um 9 de ofício. Assim, a Portuguesa foi passando por todos os adversários e o técnico colocou mais um título em seu currículo. Esse, com certeza, mais especial.

AUXILIARES
Na reta final do campeonato, Fernando Marchiori acabou sendo infectado pelo covid-19. Afastado do comando técnico desde o jogo de volta da semifinal, ele foi substituído pelos auxiliares Genilson França e Fábio Toth.

Genilson França, o Gegê, é o fiel escudeiro de Marchiori. Esteve junto com o técnico em todas as conquistas anteriores. Foi atleta profissional, com passagens por Flamengo de Guarulhos, Caldense-MG e União Mogi.

Já Fabio Toth se aposentou dos gramados recentemente e chegou na Lusa para integrar a comissão técnica na Copa Paulista. Como atleta, o ex-goleiro de 2m defendeu a Rubro-verde entre 2009 e 2010, acumulando 58 jogos.