Presidente da Portuguesa explica projeto e fala de melhorias no Centro de Treinamento

Antonio Carlos Castanheira também comentou sobre a Feira da Madrugada e os balanços da última gestão

por NETLUSA

São Paulo, SP, 03 (AFI) - Presidente da Portuguesa, Antonio Carlos Castanheira contou um pouco do projeto para o CT do Parque Ecológico em live realizada nas redes sociais do clube nesta terça-feira (02). Segundo ele, a nova estrutura servirá para dar melhores condições de trabalho aos profissionais e, além disso, ajudar na economia do clube.

“Notamos que a estrutura física do CT estavam deficientes. Quando sentamos, vimos que um layout novo era necessário. A entrada não tinha recepção, os campos não estavam definidos, havia muitas necessidades… Sendo assim, fomos atrás de pessoas competentes para fazer um projeto e encaixar os departamentos no novo prédio administrativo, dentro do CT. Esse projeto foi colocado no papel essa semana e, espero que, quando tivermos a live com o departamento de futebol, tudo seja bem explicado pelo Fernando e o Flávio. Contudo, não é uma coisa absurda, já temos pessoas que vão nos ajudar nesse investimento, deixando a Portuguesa organizada em termos estruturais e de conteúdo humano. Por exemplo, gastávamos um valor absurdo com concentração. Investimos agora em hotelaria e teremos um retorno dentro do espaço de dois anos e meio a três anos”, ponderou o presidente da Lusa.

Castanheira explica projeto e fala de melhorias no CT da Lusa
Castanheira explica projeto e fala de melhorias no CT da Lusa
Atento as finanças da Rubro-Verde, Castanheira lembrou que a campanha para se tornar sócio-torcedor foi estendida. Quem se associar até o final de junho terá 50% de desconto na mensalidade.

“Estamos vendo a situação econômica do país. Então, falei para o marketing que precisávamos fazer alguma coisa, ter ideias inovadoras. O sócio-torcedor tem a paixão no coração, assim como nós. Por isso, pedi para darem esse fôlego, o desconto de 50%, para ajudar. Esse dinheiro é exclusivamente para o futebol, quanto mais criarmos receitas, mais poderemos investir. Espero que a aderência seja boa, pois a Portuguesa não pode ficar mais na A2. A promoção está mantida até o final de junho”, concluiu.

OUTROS ASSUNTOS
FEIRA DA MADRUGADA
“Entramos em contato com os responsáveis pela administração. Demos algumas soluções para este espaço, porém sem êxito. A situação está travada, o espaço já está inutilizado há dois anos. Não tivemos outra opção que não a ação de despejo e já informei isso ao Conselho. Esperamos que medidas sejam tomadas”.

BALANÇO FINANCEIRO DO ÚLTIMO TRIÊNIO
“Acionamos a gestão anterior, mas ainda não tivemos solução. Já está com o COF para tomar as medidas cabíveis. Eles iram analisar, estamos no aguardo no balanço de 2019, que ainda não chegou. Muitas coisas são amarradas, não podemos ter balanços sem a aprovação do COF. Acaba respingando na minha gestão”.

SITUAÇÃO DO CLUBE
“Encontramos uma degradação no clube, mas não tem muito o que fazer. Espero que o COF tome as medidas cabíveis quanto a destruição das piscinas e das churrasqueiras. E que se resolva da melhor forma possível para podermos entender o que aconteceu”.