Guilherme Alves faz denúncia, Portuguesa pode perder pontos e ser rebaixada na Série A2

Demitido no início de fevereiro, o treinador diz que a Lusa não pagou o que lhe devia e nem assinou a rescisão de contrato

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 15 (AFI) - A heroica vitória sobre o Penapolense, por 3 a 2, na última segunda-feira, em Penápolis, pode não servir em nada para a Portuguesa. O ex-treinador Guilherme Alves denunciou o clube por falta de pagamento e utilização irregular do seu substituto, Allan Aal. Com isso, a Lusa corre o risco de ser punida com a perda de pontos e consequentemente rebaixada para a Série A3 do Campeonato Paulista. (Confira a notificação no fim da matéria)

O Artigo 23 do Regulamento Específico da Série A2 diz que "somente poderão participar treinadores devidamente cadastrados pelos seus clubes no sistema "online" no site da FPF, sob pena de sanções aplicáveis pela JD (Justiça Desportiva). Já o primeiro parágrafo desse artigo fala que "para a substituição de um treinador cadastrado, o clube deverá comprovar o acerto das verbas trabalhistas do profissional dispensado".

Guilherme Alves denunciou a Portuguesa, que pode ser punida com a perda de pontos e ser rebaixada
Guilherme Alves denunciou a Portuguesa, que pode ser punida com a perda de pontos e ser rebaixada

Na notificação encaminhada para a Federação Paulista de Futebol (FPF) na última terça-feira através do advogado André Oliveira de Meira Ribeiro, Guilherme Alves deixa claro que não recebeu o que era seu de direito na hora da dispensa e não assinou nenhum documento, apesar da rescisão contratual ter sido publicada no sistema da FPF. Sugeriu, portanto, uma falsificação. Seria um agravante.

O advogado de Guilherme Alves diz que "a Portuguesa ou deixou de efetuar o cadastramento do treinador no sistema online da FPF ou promoveu a baixa do registro sem qualquer documento firmado pelo treinador" e que "a Portuguesa contratou novo treinador para sua equipe de futebol sem que tenha adimplido o pagamento das verbas devidas ao treinador por ocasião de desligamento do clube".

O Portal Futebol Interior tentou durante toda a tarde pegar um posicionamento da Portuguesa através do presidente Alexandre Barros e a assessoria de imprensa, mas não conseguiu contato.

ENTENDA O CASO
Guilherme Alves foi contratado em novembro do ano passado para montar um elenco visando a disputa da Série A2, mas acabou sendo demitido no início de fevereiro depois de cinco jogos - uma vitória, um empate e três derrotas. Após quase dez dias, a diretoria da Portuguesa anunciou a chegada de Allan Aal.

De acordo com o Regulamento Específico da Série A2, Aal só poderia comandar a Portuguesa na beira do gramado assim que a dívida com Guilherme Alves fosse paga e o contrato rescindido. Um "jeitinho" que os clubes fazem nesse ponto é colocar o treinador como auxiliar técnico. E foi justamente isso que a Lusa fez diante de São Bernardo e Taubaté.

No entanto, nas últimas duas rodadas - contra Rio Claro e Penapolense -, Allan Aal aparece na súmula como treinador da Portuguesa.

Na 12ª colocação, com 11 pontos, a Lusa tem dois a mais que o Osasco Audax, primeiro time da zona de rebaixamento. Se a irregularidade for comprovada, o clube rubroverde corre o risco de perder pontos. Em tese, os pontos dos jogos possivelmente com a irregularidade: cinco pontos. Seria o lanterna da competição e ficaria virtualmente rebaixado à Série A3 em 2019.