​Português: Porto e Benfica decidem o vencedor da competição

No Português, Porto e Benfica decidirão entre si o vencedor de 2020, como vem acontecendo há 40 anos

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 20 - O Português é um campeonato bem emocionante, e o sucesso de Jorge Jesus veio despertar de novo a atenção dos brasileiros para esta liga europeia. Todavia, está virando uma nova versão do Escocês: uma liga sempre dominada por dois times, fortíssimos ao nível interno, mas frágeis no confronto com seus rivais nas competições europeias.

Já se sabe que o vencedor será decidido entre Benfica ou Porto, como quase sempre acontece desde há quatro décadas. Apostar em outro time para vencer o Português seria quase tão arriscado como apostar em um número único na roleta do Funclub ou outro cassino online.

PROBABILIDADE

Entretanto, escolher qual desses dois times, representativos das duas maiores cidades de Portugal (Lisboa e Porto), será o vencedor no final da competição, em maio, será bem mais apertado.

Quem joga blackjack no Vera&John casino sabe que a probabilidade de ganhar ou perder está muito próxima de 50%, pois esse é o jogo que dá mais retorno aos jogadores. O mesmo acontece ao tentar adivinhar qual dos dois times vencerá a competição. Vejamos o percurso dos times desde que começou a época, em agosto.

Benfica em queda…

O SL Benfica parece ter chegado em um grave momento de crise. A turma do estádio da Luz iniciou a época 2019/20 em grande forma. Depois de vitórias e grandes exibições nos jogos de treino, veio a vitória na Supercopa de Portugal sobre o “eterno rival” Sporting de Lisboa, por 5-0. Um resultado “escandaloso” que abriu caminho para o despedimento do treinador holandês Marcel Keizer, poucas semanas depois.

O Benfica chegou a fevereiro na liderança do Português com 7 pontos de vantagem sobre o Porto. Os encarnados haviam vencido todos os jogos da primeira metade do campeonato, e também os primeiros encontros de volta na segunda metade – exceto a partida com o Porto. E o time também estava se encaminhando para a final da Copa de Portugal, a disputar em maio. Dava para esquecer os fracos resultados na Champions e na Copa da Liga (a “terceira” competição portuguesa).

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Mas então veio o jogo da segunda metade do campeonato com o Porto, e nova derrota contra os “dragões”, que ficaram então a 4 pontos. Foi o início de um ciclo super negativo para a turma encarnada. Em um jogo difícil contra o Famalicão, o Benfica segurou o acesso à final da Copa de Portugal (empatando, depois de ter vencido a primeira mão). Em seguida, a derrota com o Braga deixou o Porto apenas a 1 ponto.

Depois veio o fim do sonho da Liga Europa, com um empate e uma derrota com o Shaktar Donetsk da Ucrânia – provando que o Benfica não tem atualmente capacidade para as competições europeias. Pelo meio, uma vitória muito sofrida para o Português, contra o Gil Vicente. Finalmente, o empate com o Moreirense deixou o Porto na frente do campeonato – e depois veio novo empate, com o Vitória de Setúbal. Haverá ainda esperança de salvar a época?

Porto recuperando

Os dragões vêm fazendo uma época consistente. Em janeiro tudo parecia perdido, com a derrota na final da Copa da Liga (para o Sporting de Braga) e a eliminação da Champions. O Benfica parecia fora do alcance, na frente do campeonato. Entretanto, o Porto aproveitou a fase má de seu rival e está agora na liderança.

A determinação do técnico Sérgio Conceição, que chegou a ser fortemente contestado até há bem pouco tempo, foi importante para a situação atual. A torcida até poderá esquecer a fraca exibição na Liga Europa, com duas derrotas e eliminação perante o Bayer Leverkusen. Mas nada está ganho ainda. O recente empate com o Rio Ave prova que até o fim do campeonato, em maio, tudo pode acontecer.

Sporting e seu novo treinador

Já o Sporting Clube de Portugal vem passando por muitas dificuldades para conseguir seu estatuto de um dos “Três Grandes” do futebol português. Desde 1982, o time venceu o campeonato apenas por duas vezes, o que significa que já não se pode falar mais de crise, mas sim de uma situação estrutural.

A temporada atual deveria ser de recuperação, depois da crise provocada pelo presidente Bruno de Carvalho, mas o novo presidente Frederico Varandas não está se mostrando à altura da circunstância. O time, que se encontra a quase 20 pontos da liderança, já vai em seu quarto técnico na atual temporada. E a torcida vem protestando forte contra a contratação do técnico Rúben Amorim, um jovem com pouca experiência (treinou apenas o Sporting de Braga durante 2 meses, onde conseguiu muitas vitórias) mas que custou 10 milhões de euros (cerca de R$52 milhões).

Até o antigo astro do clube, Luís Figo, veio à mídia alertar que não concordava que um técnico quase desconhecido virasse o terceiro treinador mais caro da história do futebol. E é muito raro Luís Figo se intrometer na gestão do Sporting. Conseguirão os leões, pelo menos, aguentar o terceiro lugar no final?