Fábio Moreno desabafa sobre pressão na Ponte Preta: "Só atrapalha"

O treinador também disse que se sente respaldado pela diretoria e, principalmente, pelos jogadores

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 30 (AFI) - A segunda derrota seguida no Moisés Lucarelli - 2 a 1 para o Mirassol, na última quinta-feira - ficou em segundo plano na entrevista coletiva pós-jogo. O técnico Fábio Moreno aproveitou a oportunidade para desabafar sobre a pressão vivida na Ponte Preta.

Na última segunda-feira, depois da derrota para a Internacional de Limeira, por 1 a 0, o ônibus com a delegação sofreu ataque de membros das torcidas organizadas em frente ao Majestoso. Abalado psicologicamente, o lateral-esquerdo Yuri ficou de fora do time titular contra o Mirassol. Outros jogadores também ficaram assustados.

"A Ponte é sempre um clube em ebulição, a gente procura blindar os jogadores desse externo, que é sempre muito turbulento. Na verdade todo esse questionamento, toda celeuma do externo, só prejudica a Ponte Preta. Não é nada produtivo, a Ponte não conseguiu nada com isso ao longo da história", disse Fábio Moreno, que continuou o desabafo:

"A gente questiona muito a parte emocional da Ponte, mas só quem vive esse dia a dia sabe da dificuldade que é trabalhar aqui dentro por conta da grandeza da instituição, da cobrança da torcida, de todos. Muitas vezes, quando ganha, a vitória é relativizada, quando perde, parece que cai o mundo nas nossas costas. Estamos tentando fazer o melhor para a Ponte, os atletas saem todos os jogos exaustos".

Fábio Moreno não realiza bom trabalho na Ponte Preta (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)
Fábio Moreno não realiza bom trabalho na Ponte Preta (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)
SE SENTE RESPALDADO

O treinador pontepretano também foi questionado sobre o risco de demissão por conta do futebol ruim apresentado até aqui na temporada. Fábio Moreno, porém, revelou que se sente respaldado pela diretoria e, principalmente, pelos jogadores.

"Não é uma derrota ou outra que vai tirar confiança e vai dizer se a gente é capaz ou não. A gente cobra um futebol de qualidade, e se a cada derrota trocar toda a comissão e toda a estrutura, fica impraticável. A gente se sente respaldado pela diretoria, se sente respaldado pelos jogadores, principalmente. O ambiente no dia a dia é muito saudável", afirmou Moreno.

NADA DE REBAIXAMENTO
Faltando três rodadas, a Ponte Preta está na terceira colocação do Grupo B, com dez pontos, dois a menos que a Ferroviária. Apesar de ter chances matemáticas de rebaixamento, Fábio Moreno descarta pensar nessa possibilidade.

"Não pensamos em rebaixamento. A nossa pontuação não nos permite ficar pensando para baixo, a gente pensa para cima. Todo bom pontepretano tem de pensar de uma forma mais otimista. Apesar de ter dificuldades pelo caminho, entende que pode chegar ao objetivo pela classificação", finalizou.

A Macaca vai em busca da reabilitação no domingo, contra o Ituano, no Estádio Novelli Júnior, em Itu.