Ainda acreditando na classificação, técnico da Ponte pede paciência

A derrota para a Internacional de Limeira, em pleno Majestoso, não deixou a Macaca assumir a vice-liderança

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 27 (AFI) - A derrota para a Internacional de Limeira, por 1 a 0, na noite desta segunda-feira, em pleno Moisés Lucarelli, mostrou que a Ponte Preta não tem futebol para chegar nas quartas de final do Paulistão. O técnico Fábio Moreno, porém, ainda acredita que isso é possível.

"Quando eu achar que não for possível, eu não tenho que estar mais à frente da Ponte. Eu acho que é possível. Assim como os resultados negativos não descredenciam nada, os positivos também não querem dizer que está tudo perfeito. As oscilações deixam a gente chateado, mas tem o próximo jogo para recuperar", disse o treinador.

Fábio Moreno pediu paciência aos torcedores (Foto: Diego Almeida/Ponte Press)
Fábio Moreno pediu paciência aos torcedores (Foto: Diego Almeida/Ponte Press)

PRESSÃO NO CLUBE

Fábio Moreno também falou sobre a pressão que é trabalhar na Macaca e pediu um pouco mais de paciência aos torcedores.

Minutos depois da coletiva, o ônibus com a delegação pontepretana foi atacada por vândalos em frente ao Majestoso.

"A gente lamenta, pede desculpas à torcida e pede um pouco mais de paciência para continuar trabalhando.

Esse grupo já deu resposta que tem condição de honrar a camisa de forma melhor do que foi hoje.

Todo jogo, independentemente se vem de vitória ou não, a cobrança é muito em cima do resultado. Vamos para toda a partida com a obrigação de vencer", comentou Moreno.

A Ponte Preta não tem muito tempo para lamentar o tropeço em casa. Na quinta-feira, a Macaca busca a reabilitação diante do Mirassol, às 21 horas, no Estádio Moisés Lucarelli, pela nona rodada do Paulistão.

NO PIAUI, TIME SAI NA PORRADA CONTRA TORCEDORES