Após triunfo, meia da Ponte revela infância difícil como feirante e contato do Goiás

Na noite desta segunda-feira, ele brilhou na vitória por 2 a 0 frente ao Náutico

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 12 (AFI) - Um dos destaques da Ponte Preta no Campeonato Brasileiro da Série B e na vitória frente ao Náutico por 2 a 0, na noite desta segunda-feira, no estádio dos Aflitos, pela 16ª rodada, o meia João Paulo revelou uma infância difícil como feirante até a realização do sonho em se tornar jogador profissional.

"Até os 20 anos, era feirante, na Paraíba. É uma coisa que me motiva bastante, porque a gente é que tem que dizer onde pode chegar, não as pessoas. Vendia frutas, legumes, essas coisas. Foi uma época difícil, mas gratificante. Minha mãe trabalha como gari ainda, mas isso mostra onde a gente pode chegar com humildade, sem passar por cima de ninguém, pude realizar o sonho de ser profissional", falou o atleta.

João Paulo com a camisa da Ponte. Foto: Álvaro Jr/ Ponte Press
João Paulo com a camisa da Ponte. Foto: Álvaro Jr/ Ponte Press
João Paulo falou rapidamente também do duelo frente ao Timbu. O meia abriu o placar com uma bela cabeçada logo aos seis minutos do primeiro tempo. Já o volante Dawhan deu números finais do duelo, também de cabeça.

"Feliz pelo gol, graças a Deus conseguimos uma vitória importante. Vamos ter uma semana para trabalhar, evoluir algumas coisas. Estou com 30 anos, mas tenho muita coisa à queimar ainda no futebol", completou João Paulo.

GOIÁS
O meia recentemente teve uma proposta para defender o Goiás, lanterna do Campeonato Brasileiro. O jogador, no entanto, optou por permanecer na Ponte Preta, time pelo qual vem sendo o principal destaque. A ambição de ficar marcado em um possível acesso da equipe campineira foi essencial por seguir no clube.