Série B: Após estreia, técnico volta a apontar falta de equilíbrio na Ponte

Marcelo Oliveira não gostou do primeiro tempo da Macaca, mas viu evolução na etapa final

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 10 (AFI) - A estreia de Marcelo Oliveira no comando da Ponte Preta não foi muito boa. Na tarde da última sexta-feira, a Macaca perdeu para o Cuiabá, por 2 a 1, na Arena Pantanal, pela 15ª rodada da Série B do Brasileiro.

Após a partida, o experiente treinador voltou a apontar a falta de equilíbrio entre a defesa e o ataque, como o mesmo já havia observado em sua apresentação. A qualidade individual dos jogadores foi elogiada, mas Marcelo Oliveira se mostrou preocupado com a marcação.

"Acho que é um time muito técnico, com boa condução de bola, bom toque, envolvente, mas que precisa neste momento de equilíbrio entre defesa e ataque. Não estou falando especificamente de zagueiros, volantes e laterais. Assim como o jogo é construído em bloco, você também precisa marcar em bloco", afirmou o treinador.

Marcelo Oliveira analisou o desempenho da Ponte contra o Cuiabá (Foto: Álvaro Júnior/Ponte Press)
Marcelo Oliveira analisou o desempenho da Ponte contra o Cuiabá (Foto: Álvaro Júnior/Ponte Press)
E os números mostram que Marcelo Oliveira tem razão. A Ponte Preta tem um dos melhores ataques da Série B, com 21 gols marcados, mas é dona de uma das piores defesas do campeonato, com 20 gols sofridos. Tudo isso em 15 partidas.

COMEÇOU RUIM, MAS MELHOROU
Marcelo Oliveira também criticou o primeiro tempo da Ponte Preta, que foi totalmente dominada pelo Cuiabá. Com as substituições feitas, a Macaca melhorou, conseguiu diminuir e pressionou o Dourado até o apito final em busca do empate, que não aconteceu.

"Não fiquei tão satisfeito no primeiro tempo, mas o segundo me animou bastante. Temos condição de melhorar e seguir nosso caminho em busca do nosso objetivo", finalizou o treinador.

A Ponte Preta volta a campo já nesta segunda-feira, quando enfrenta o Náutico, em Recife. A partida que abre a 16ª rodada vai marcar o reencontro de Gilson Kleina com a Macaca.