Mesmo receoso, volante da Ponte pede retorno dos treinos: 'Voltar à vida normal'

Emprestado pelo Mirassol, Neto Moura foi apresentado à imprensa em coletiva virtual

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) - Apresentado à imprensa em coletiva virtual como novo reforço da Ponte Preta, Neto Moura não passou ileso à pergunta de possível reinício do Campeonato Paulista.

O volante, emprestado pelo Mirassol até o final da Série B do Campeonato Brasileiro, mostrou-se receoso em retornar aos trabalhos presenciais durante a pandemia do novo coronavírus, mas não fugiu a respostas.

Neto Moura foi contratado pela Ponte Preta até o fim da Série B
Neto Moura foi contratado pela Ponte Preta até o fim da Série B
"A gente sabe que temos perdido muitas vidas aí no Brasil. Para mim, eu acho que nada é mais importante como a vida. Nós temos que tomar todos os cuidados possíveis para não ser infectado também e voltar a jogar. Eu acho que só obedecemos às ordens. Precisamos voltar à nossa vida normal também", declarou o atleta.

"É pedir a Deus que essas coisas ruins que estão acontecendo passem logo para voltarmos ao nosso trabalho. Há muita gente que está sofrendo, precisa do seu trabalho e precisa sair à rua para conquistar o seu pão de cada dia. As coisas vão se normalizar o mais rápido possível", acrescentou.

QUARENTENA

Já integrado aos treinamentos da Ponte Preta por videoconferência, Neto Moura lamentou as dificuldades impostas pelos três meses de inatividade.

"A gente sabe que é complicado com essa pausa que teve aí e três meses sem treinamentos. Nós sabemos que, por mais que estejamos treinando online, não é mesma coisa de treinar presencial e no campo", comentou o reforço alvinegro.

"Com dez ou 15 dias de treinos intensos, eu acho que nós já podemos estar bem fisicamente para voltar aos jogos. Como passamos esse tempo todo inativo, temos que tomar cuidado também por causa de lesões. Os 90 minutos são muito intensos. Não tem como dar migué em um jogo de futebol", arrematou.