'Especialista' em caixas eletrônicos: Relembre passagens de Piá pela polícia

O ex-jogador vem se complicando com a Justiça desde quando se aposentou, e se especializou em ataques a caixas eletrônicos

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 23 (AFI) – Meia com passagem marcante pela Ponte Preta, Piá foi figura marcante do futebol nos anos 90 e 2000, não apenas pela entrega dentro de campo, mas também pelas confusões fora dele.

Aposentado desde 2013, o jogador segue se complicando com a Justiça e voltou a ser preso neste sábado, por tentativa de golpe em caixas eletrônicos na cidade de Cordeirópolis, no interior de São Paulo.

Essa não foi a primeira vez que Piá foi detido, o ex-jogador coleciona passagens pela polícia, a maioria delas justamente por tentativas de furto a caixas eletrônicos.

Em 2014, foi preso em Campinas por tentativa de assalto a banco. No mês de abril do ano seguinte, tentou furtar um caixa eletrônico em Americana, crime semelhante ao que cometeu este sábado. O mesmo ocorreu em agosto de 2015, na cidade de Bauru.

Piá estava desde então sem ser preso, mas voltou cometer o crime que se tornou sua especialidade neste sábado, em Cordeirópolis. O ex-jogador de 46 anos foi autuado em flagrante e deve ser encaminhado novamente a detenção.

EM CAMPO
Apesar do perfil explosivo e das confusões extra-campo, Piá foi um bom jogador e de grande identificação com a Ponte Preta, time no qual viveu sua melhor fase.

As provocações ao rival Guarani, como comemorações imitando uma galinha, também se somaram ao repertório do meia, aumentando ainda mais tanto a identificação com a torcida ponte-pretana, quanto as brigas e desentendimentos com adversários.

Revelado pela Inter de Limeira no início dos anos 90, ele passou ainda por Santos, Cruzeiro, Coritiba, São José, Bragantino, Matonense, Corinthians, Portuguesa e chegou a defender o PAOK, da Grécia. Encerrou a carreira em 2013, no União São João, de Araras.