Ponte Preta perde treinador do time feminino para a Ferroviária

Fábio Fukumoto aceitou proposta para trabalhar nas categorias de base da Locomotiva

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 23 (AFI) - Fábio Fukumoto não é mais técnico do time feminino da Ponte Preta. O profissional deixou o cargo na última segunda-feira e acertou com a Ferroviária.

Contratado para atuar no Campeonato Brasileiro, treinador se despede da Alvinegra com cinco derrotas em cinco jogos. Zerado, time campineiro amarga a lanterna geral no Campeonato Brasileiro da categoria, com a pior defesa (28 gols sofridos) e o terceiro pior ataque (02 gols marcados).

O desligamento da Ponte se deu após oferta praticamente irrecusável da Ferroviária, onde vai trabalhar nas categorias de base masculinas - treinador do Sub 14 e auxiliar do Sub 15.

Fukumoto não tinha vínculo assinado nos moldes do futebol profissional, mas apenas registro em carteira assinada. Na contratação, definiu-se não estabelecimento de multa rescisória para nenhuma das partes - seja por demissão ou oferta de clubes interessados.

Fechado com a Ferroviária, Fábio Fukumoto deixa a Ponte - Álvaro Júnior / AA Ponte Preta
Fechado com a Ferroviária, Fábio Fukumoto deixa a Ponte

"No início, o futebol feminino da Ponte Preta era pra ter sido terceirizado e com ajuda de um patrocinador, mas não deu certo. A montagem do elenco estava planejada para trazer algumas meninas mais experientes. As garotas da região completariam a equipe. A ideia é que elas fossem ganhando experiência aos poucos", declarou Fukumoto, em entrevista exclusiva ao Portal Futebol Interior.

"O grupo gestor não assumiu o futebol feminino e a Ponte Preta teve de fazê-lo. Isso, porém, já era em cima do início do Brasileiro. Por isso, tivemos de entrar na competição somente com as meninas do projeto. Muitas jogadoras têm excelente potencial para levarem uma carreira. Obviamente, não estavam prontas para jogar uma competição de nível nacional logo de cara”, emendou.

BASTIDORES

Diretoria campineira foi comunicada do interesse da Locomotiva na semana anterior, tomou ciência da melhor proposta (financeira e profissional) e decidiu pela liberação. Antes, porém, comandou a equipe na derrota diante do Minas Icesp, no sábado passado, por 7 a 0, em Brasília.

A delegação retornou da capital federal de avião no domingo, 15 de março. Na segunda-feira, profissional já viajou para Araraquara, onde se apresentou na Arena da Fonte Luminosa e já fez o primeiro trabalho em campo com a garotada.

Na terça-feira, porém, em virtude da pandemia do novo coronavírus, o treinador foi liberado pela diretoria por, inicialmente, 15 dias, no período de quarentena. Retorno para Indaiatuba, onde reside e está atualmente, foi na quarta-feira, após resolver a burocracia da contratação.

"A Ponte já estava sabendo da minha saída, mas deu tempo de fazer a transição com a comissão com tranquilidade. Tudo foi feito tudo com antecedência. Eu já tinha passado na Ferroviária como auxiliar. Agora, no masculino, eu espero fazer um bom trabalho na formação de atletas e continuar evoluindo e crescendo também como profissional", pontuou o treinador.

"Um motivo pelo qual a Ferroviária me atraiu para trabalhar é o profissionalismo em todos os processos. Além disso, destaco a filosofia de trabalho e a metodologia do clube no processo de formação. Isso vai ao encontro do que eu acredito que deve ser feito no futebol", finalizou.

A passagem por Araraquara, aliás, não é novidade na carreira do técnico de 31 anos. Afinal, ele já trabalhou na Locomotiva como auxiliar em três categorias: futebol feminino, base e profissional.

QUEM ASSUME?

Após perder Fábio Fukumoto, fechado com a Ferroviária, a Ponte já tem o novo treinador para o futebol feminino na disputa do Campeonato Brasileiro: trata-se de Rodrigo Souza, então auxiliar da antiga comissão técnica.

O profissional foi o comandante do Jaguariúna na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2020. O desempenho do time paulista, porém, não foi bom: amargou eliminação na fase de grupos, com apenas um ponto em nove jogos - um empate, duas derrotas, quatro gols marcados e seis sofridos.

Paulo Henrique, a partir de agora, será o auxiliar. PH, como é popularmente conhecido no clube, fazia parte do grupo de análise de desempenho.

Por pandemia do coronavírus, reapresentação do elenco estava prevista para 24 de março, mas será adiada por, ao menos, mais 15 dias.