Ponte Preta quer ser reconhecida pela Fifa como 1º time a usar negros

A trajetória dos negros no clube campineiro começa com Miguel do Carmo em 1900, pouco mais de uma década após a abolição da escravatura

por Agência Estado

Campinas, SP, 25 - A Ponte Preta busca o reconhecimento da Fifa como o primeiro clube a escalar atletas negros no futebol brasileiro - a equipe encaminhou a documentação em 13 de agosto de 2003. A campanha, mantida por torcedores e pesquisadores, chegou às redes sociais por descendentes dos fundadores da equipe. A resposta da Fifa foi positiva, mas não conclusiva.

A trajetória dos negros no clube campineiro começa com Miguel do Carmo em 1900, pouco mais de uma década após a abolição da escravatura. Ele é citado como um dos jovens fundadores e atletas do time. Em 1912, a Ponte Preta venceu pela primeira vez a Liga Operária de Foot-Ball Campineira com três negros no time: Amparense, Moraes e Benedito Aranha.

HISTÓRIA
A partir de 1920, a Ponte passou a sair de Campinas para disputar jogos em outras
cidades. A torcida alvinegra acompanhava o time pelas ferrovias do estado e fazia o caminho da estação de trem até o estádio festejando pelas ruas.

Ponte Preta vem dando passo importância na luta em prol dos negros
Ponte Preta vem dando passo importância na luta em prol dos negros
Esse comportamento da torcida, formada por mulatos e negros, fez com que ela recebesse o apelido racista de "macacada". Os campineiros incorporaram o apelido.

Não existe uma "história oficial" sobre a presença dos negros no futebol brasileiro. A principal referência é o livro

"O negro no futebol brasileiro", escrito por Mário Filho. Embora seja um clássico, a obra está fundamentada no futebol do Rio de Janeiro, sem considerar outras regiões. Nesse contexto, o Vasco é o pioneiro.

Em 1923, o time conseguiu seu primeiro campeonato carioca, escalando um time basicamente formado por negros. Aquele título do Vasco fez com que outros times deixassem de lado o preconceito. Nas décadas seguintes, surgiu nos gramados uma constelação de craques negros: Leônidas, Domingos da Guia, Djalma Santos e Pelé.