Série B: Por confusão após revés diante do Vitória, Ponte Preta será julgada no STJD

Pena varia de R$ 100 a R$ 100 mil e perda de mando de um a dez jogos

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 21 (AFI) - A Ponte Preta volta à pauta do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na tarde desta quinta-feira, no Rio de Janeiro.

O clube campineiro será julgado por confusão da torcida após o revés diante do Vitória, no Moisés Lucarelli, no fim de outubro.

Na ocasião, o alvoroço ocorreu próximo ao portão de entrada do Majestoso e durou cerca de dez minutos.

De acordo com a Polícia Militar, um grupo de pontepretanos tentou entrar no estádio com pedras, garrafas e barras de ferro, até intervenção com bombas de efeito moral e gás de pimenta.

Ponte tenta se livrar de novo gancho no STJD - Álvaro Júnior / AA Ponte Preta
Ponte tenta se livrar de novo gancho no STJD

O processo de número 186/19, na 3ª Comissão Disciplinar, indica possível punição à Macaca por 'desordem em sua praça desportiva'.

O clube foi enquadrado no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). A pena varia de R$ 100 a R$ 100 mil e perda de mando - um a dez jogos.

NO FUTEBOL

Em queda livre e sem vencer há dez jogos na Série B, a Ponte segue estacionada em 44 pontos, agora em 13º lugar.

O time dirigido pelo técnico Gilson Kleina fecha o ano diante do Brasil de Pelotas, na próxima terça-feira, 26, a partir das 19h, no Moisés Lucarelli.

GANHOS E PERDAS

O treinador não conta com o zagueiro Renan Fonseca, o meia Marquinhos e o atacante Vico, todos suspensos.

Em contrapartida, o goleiro Ivan e o volante Washington ficam à disposição na rodada derradeira.