Gilson Kleina justifica mudanças na Ponte Preta e mira Dérbi 195: 'Ter espírito e entrega'

Em jejum de seis rodadas, Macaca quer reabilitação em cima do Guarani e dentro do estádio rival

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 06 (AFI) - Em busca de força máxima no Dérbi 195, Gilson Kleina optou por poupar alguns atletas pendurados e os mais desgastados da Ponte Preta diante do São Bento, nesta terça-feira, no Estádio Moisés Lucarelli.

Sem Roger, o treinador sacou o volante Washington (pendurado) e o meio-campista Renato Cajá (condição física). Por outro lado, colocou em campo o lateral-direito Edílson e o zagueiro Renan Fonseca, mas a dupla passou ilesa pela arbitragem.

"Fiz as trocas pelo desgaste do Cajá e suspensão do Roger, que fez 16 jogos em sequência e jogando 100%. Não é justificativa, mas o time sentiu a viagem e o jogo com o América-MG, até pela intensidade e problemas com logística. Também perdemos conjunto com as trocas. Acho que houve luta e empenho. Fomos até onde deu", comentou o comandante, em entrevista coletiva.

"Foram várias mudanças, mas é claro que, dentro de casa, gostaria de fazer o resultado. Estávamos com a vitória na mão. Entendo que o jogo ficou escancarado para nós, mas não soubemos aproveitar", lamentou na sequência.

Kleina pede Ponte Preta guerreira para vencer o Dérbi 195 - Álvaro Júnior / Ponte Press
Kleina pede Ponte Preta guerreira para vencer o Dérbi 195

VIRA A CHAVE

Passada a frustração do empate em casa com o lanterna, a Ponte Preta vira a página e foca exclusivamente no Dérbi 195, agendado para sábado, 09 de novembro, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, às 16h30.

Já com participações no clássico local, Kleina tem ciência de que o embate com o Guarani é um capítulo diferente nesta trajetória da Série B.

"Sei que a atmosfera é outra para o próximo jogo. É uma decisão, um campeonato à parte e o que isso representa. Queremos fazer o nosso melhor. Precisa ter espírito e entrega. Clássicos, muitas vezes, não são bonitos, mas sim de intensidade", analisou.

"Entra muito o lado emocional. É o que a gente tem de trabalhar. É levantar a cabeça dessa molecada. Vou conversar para fazer grande jogo e buscar o nosso objetivo, o qual também é muito importante", arrematou.

PANORAMA

Sem vencer há seis rodadas, a Macaca ocupa o 11º lugar na Série B, agora com 43 pontos. Se o acesso à elite nacional já ficou no passado, a ideia é atingir a pontuação necessária para evitar o rebaixamento o quanto antes e, posteriormente, iniciar o planejamento para 2020.