Envergonhado, dirigente da Ponte critica jogadores e promete: "Medidas serão tomadas"

As chances de jogadores serem dispensados nesta segunda-feira são grandes após a derrota para o Vitória

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 27 (AFI) - A derrota para o Vitória, por 2 a 1, em pleno Moisés Lucarelli, não só acabou com as chances de conquistar o acesso no Brasileiro da Série B como instalou de vez a crise na Ponte Preta.

Logo após a derrota, o executivo de futebol Gustavo Bueno compareceu a sala de imprensa e fez um pronunciamento. As críticas foram voltadas para os jogadores e o dirigente deu a entender que dispensas podem acontecer nesta segunda-feira.

Gustavo Bueno criticou os jogadores da Ponte
Gustavo Bueno criticou os jogadores da Ponte
"Não conversei com os outros dirigentes, com o presidente, mas quero deixar claro que o aconteceu hoje não vai passar batido. Foi um desrespeito com a torcida, com a entidade. Quando voltei, em abril, disse que se a gente tivesse que terminar o ano com os juniores, a gente ia terminar. É valorizar quem tem respeito ao clube", disse Bueno, que continuou:

"Não podemos achar que uma situação dessa é normal. Os jogadores precisam assumir as responsabilidades. Não sei o que minha diretoria e meu presidente pensam, mas vamos terminar o ano com quem honra a camisa da Ponte. Foi uma vergonha para a torcida da Ponte. Vou chegar na minha casa e ter vergonha de olhar para meus filhos", finalizou.

OS ALVOS

Gustavo Bueno evitou citar nomes, mas alguns jogadores estão sendo bastante criticados pelos torcedores. O volante Edson, por exemplo, estava "andando" em campo nos dois gols marcados pelo Vitória. Emprestado pelo Corinthians, o atacante Marquinhos também foi muito mal.

Essa seria a segunda vez desde seu retorno que Gustavo Bueno dispensa jogadores. Na primeira, o lateral-direito Luis Ricardo e o volante Igor Henrique foram liberados antes da estreia no Brasileirão.