Goleiro da Ponte Preta entra na mira da Seleção Brasileira para as Olimpíadas

Entrar na lista da Seleção Brasileira pode diminuir o prazo de validade do jogador no Moisés Lucarelli

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 10 (AFI) - Destaque da Ponte Preta desde que subiu para o time profissional, o goleiro Ivan entrou no radar da Seleção Brasileira Sub-23 já pensando nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. Auxiliar de Tite, Sylvinho foi confirmado nesta semana como treinador da categoria e já listou alguns nomes que vinha acompanhando. Ele vai assumir oficialmente a função após a Copa América, que começa daqui dois meses e será disputada no Brasil.

Ivan surgiu nas categorias de base da Ponte Preta e assumiu a titularidade em 2018. Ganhou a confiança da torcida e das comissões técnicas que passaram pelo Moisés Lucarelli, disputando todos os 62 jogos da temporada, sofrendo 44 gols – média de 0,71. Ficou quatro jogos consecutivos sem ser vazado e por pouco não ajudou na campanha do acesso na Série B.

Com apenas 21 anos, ele está no limite da idade permitida para a Seleção Olímpica. Ivan faz aniversário em julho e durante os Jogos Olímpicos de Tóquio completaria 23 anos, idade limite para a categoria. Por ser titular na Ponte Preta e ter demonstrado atuações seguras, ele entrou rapidamente no radar de Sylvinho. Uma convocação para o torno pré-olímpico pode confirmar a vaga.

Ivan, jovem goleiro da Ponte Preta, entra na mira da Seleção Olímpica
Ivan, jovem goleiro da Ponte Preta, entra na mira da Seleção Olímpica
Por outro lado, entrar na lista da Seleção Brasileira pode diminuir o prazo de validade de Ivan no Moisés Lucarelli. O jogador de apenas 21 anos já tem chamado a atenção do mercado e recentemente foi sondado pelo Corinthians para ser reserva de Cássio – Walter está de saída.

VOLTANDO

A Ponte Preta deve confirmar até o final de semana o retorno de Gustavo Bueno como gerente de futebol. Ele deixou o clube há ano um e está sem trabalho desde que foi demitido do Coritiba, em agosto de 2018. Seu retorno é através do convite do presidente José Armando Abdalla, que avaliou como positiva a sua passagem por Campinas entre 2014 e 2018.