Mazola Júnior diz que 'faltou entrega' e vê 'derrota merecida' da Ponte

Ele também já avaliou reforços para o jogo contra o São Paulo no próximo sábado, às 19 horas

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 04 (AFI) – Mazola Júnior reconheceu que a derrota da Ponte para o Bragantino foi ‘merecida’. Em entrevista coletiva, o treinador disse que faltou entrega dos jogadores no Nabi Abi Chedid, em Bragança, que resultou nos gols de Matheus Peixoto e Wesley. A segunda derrota em cinco jogos mantém o time de Campinas com apenas cinco pontos, fora da zona de classificação do Grupo A do Campeonato Paulista e já ameaçado pelo rebaixamento.

“A gente não comprou a guerra. Alertamos que ia ser duro e o Bragantino ia guerrear os 90 minutos e não podíamos ter tomado o primeiro gol como tomamos, se originando de um escanteio a nosso favor, em um lance que podíamos tomar duas vezes a bola, fazer falta, e em vez disso fomos apostar corrida com o Wesley”, avaliou Mazola Júnior, que ainda ressaltou a necessidade de ser mais ‘combativo’ no meio de campo para evitar contra-ataques:

“Conversamos no intervalo, alertamos em especial pra nossa segunda bola, que estava ruim. E eles fizeram o gol novamente numa bola que era nossa. É o que eu disse: se não toma bola o jogado tem que ficar, tem que dar falta, mas fomos muito pouco agressivos. O Bragantino fez 20 faltas, Ponte fez sete. Tivemos umas duas ou três finalizações e acertamos uma, eles tiveram três finalizações e marcaram dois gols. Neste sentido foi uma vitória merecida, eles pelo espírito, por terem guerreado mais que a gente.”

Mazola Júnior diz que 'faltou entrega' e vê 'derrota merecida' da Ponte
Mazola Júnior diz que 'faltou entrega' e vê 'derrota merecida' da Ponte
Mazola também já avaliou reforços para o jogo contra o São Paulo no próximo sábado, às 19 horas. "O Mantuan sai da transição hoje (segunda) e passa a treinar com o grupo, ele chegou com defasagem muscular e sentiu lesão na panturrilha na pré-temporada. Já o Longuine foi liberado pelo DM para fazer a transição, pois machucou na pré-temporada do Santos, mas chegou com exames mostrando que tudo estava cicatrizado”.

“Alertamos tudo que ia acontecer, mas não entramos com o espírito de guerra que precisávamos ter. Mais do que a parte técnica, teríamos que empatar na disposição e na agressividade, mas nesses quesitos perdemos de goleada. Agora temos semana cheia para afinar bem o time e acertar o que não ocorreu aqui, fazer grande jogo contra o São Paulo e recuperar os pontos que perdemos em Bragança”, finalizou o treinador.

 
 
" />