Série B: Sem vencer, Chamusca deixa a Ponte Preta após cinco jogos

Contratado no dia 2 de setembro, treinador empatou três partidas e perdeu duas

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 26 (AFI) - Marcelo Chamusca não é mais técnico da Ponte Preta. Após a derrota por 1 a 0 para o Brasil de Pelotas, em duelo que terminou em confusão nos arredores do Moisés Lucarelli, a diretoria do clube se reuniu com o treinador para acertar o desligamento.

A passagem de Chamusca pelo time campineiro não durou sequer um mês. Ele foi anunciado no dia 2 de setembro para substituir João Brigatti e desde então esteve no comando em cinco jogos, sem conquistar nenhuma vitória. Antes da troca de comando, o jejum era de três partidas.

Com a sequência negativa de oito rodadas, a Ponte se distanciou da briga pelo acesso na Série B . Agora, ocupa a 11ª colocação, com 37 pontos, oito a menos que o quarto colocado Avaí, último time dentro do G4, e seis a mais que o Juventude, primeiro dentro da zona de rebaixamento.

Há, dentro do clube, uma corrente de conselheiros que ainda defende a permanência de Chamusca, acreditando que uma nova troca de treinador só vai prejudicar a performance do elenco na Série B do Campeonato Brasileiro. Ainda assim, a pressão da torcida deixa a continuidade do técnico insustentável.

Marcelo Chamusca não é mais técnico da Ponte Preta. (Foto: Fábio Leoni / PontePress)
Marcelo Chamusca não é mais técnico da Ponte Preta. (Foto: Fábio Leoni / PontePress)

E AGORA?
A diretoria pontepretana já está no mercado em busca de um novo treinador, com o nome de Gilson Kleina despontando entre os favoritos. Ele já passou pela Ponte em 2017 e também entre 2011 e 2012. Na atual temporada, comandou a Chapecoense e foi demitido no início de agosto.

A Ponte Preta começou a temporada com Eduardo Baptista e então apostou em Doriva, dois nomes que já haviam comandado o time em outros anos. Depois disso, o até então auxiliar João Brigatti assumiu o comando por quatro meses e foi realocado para o antigo cargo quando Chamusca foi contratado. Não satisfeito, Brigatti aceitou proposta para ser técnico do Paysandu.