Série B: Ponte entra com recurso para ter torcida diante do Fortaleza

A Macaca foi punida na última quarta-feira pelo STJD com a perda de dois mandos de campo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 05 (AFI) - A Ponte Preta foi surpreendida no início da noite da última quarta-feira quando o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o clube com a perda de dois mandos de campo por causa de um rojão atirado pela torcida dentro do gramado no jogo diante do Oeste. O departamento jurídico alvinegro entrou com um recurso na manhã desta quinta.

O objetivo do efeito suspensivo é que pelo menos o jogo deste domingo, contra o Fortaleza, seja mantido com a presença da torcida. Um dos argumentos do advogado João Felipe Artioli é que muitos ingressos já foram vendidos - as vendas iniciaram na última quarta. A expectativa é que o STJD responda nas próximas horas.

O departamento jurídico da Ponte Preta entrou com recurso após o julgamento da última quarta-feira
O departamento jurídico da Ponte Preta entrou com recurso após o julgamento da última quarta-feira
"Estamos entrando com recurso e pedido de efeito suspensivo nesta manhã de quinta, na tentativa de que a partida de domingo seja mantida no Moisés Lucarelli e o efeito da decisão permaneça suspenso até o julgamento do recurso", comentou o advogado.

A partida contra o Fortaleza marcaria o reencontro da Ponte Preta com sua torcida depois de realizar os seis primeiros jogos como mandante no Campeonato Brasileiro da Série B com os portões fechados pela invasão de alguns torcedores no duelo contra o Vitória, pelo Brasileirão do ano passado. Esperando casa cheia, a diretoria fez promoção no preço dos ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

O MOTIVO DA PUNIÇÃO!

Na última quarta-feira, a Ponte Preta foi punida pelo STJD com a perda de dois mandos de campo e uma multa de R$ 10 mil devido a incidentes no jogo contra o Oeste, no dia 2 de julho, pela oitava rodada da Série B. Logo depois que a Macaca fez o gol de empate, um rojão foi atirado do lado de fora do estádio Moisés Lucarelli e caiu dentro do gramado, próximo a um dos bandeirinhas. O árbitro capixaba Dyorgines José Padovani de Andrade relatou na súmula.

"Esta ação partiu de fora do estádio durante uma partida sem torcida, mas o tribunal entendeu que a Ponte deve ser responsabilizada porque deveria ter identificado quem fez isso, algo que no nosso entender seria impossível. Infelizmente estamos sofrendo por causa de um comportamento passado que teima em se repetir e que só prejudica a Ponte", afirmou João Felipe Artioli.

Por ser reincidente, a Ponte Preta dificilmente vai conseguir fazer o STJD voltar atrás da punição. Assim, os dois jogos precisariam ser realizados fora de Campinas, a uma distância mínima de 100 quilômetros. Se obter o efeito suspensivo para domingo, a Macaca cumpriria diante de Juventude (24/07) e Avaí (04/08).

 
 
" />