Série B: Apontado como culpado pelo rebaixamento da Ponte assume: “Juvenil”

Rodrigo, no entanto, recusa ter sido o principal culpado pela queda da Macaca

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 10 (AFI) – Campeão brasileiro pelo São Paulo e muitas taças de estaduais no currículo, o zagueiro Rodrigo acabou ficando marcado na Ponte Preta como o culpado pelo rebaixamento do clube no Brasileirão de 2017. Quando o time estava ganhando do Vitória por 2 a 0, o defensor enfiou o dedo nas nádegas de Trellez, hoje no São Paulo, e acabou expulso. Com um jogador a mais, o Leão virou e acabou colocando a Macaca na Série B.

Aproximadamente cinco meses depois do fatídico episódio, Rodrigo falou sobre o lance, assumiu a culpa por ter ‘agredido’ Trellez, mas descartou ser o principal culpado pela queda da Ponte à Série B.

“Dizem que eu provoquei e puxam só as minhas imagens. Estávamos ganhando o jogo por 2 a 0, não tinha motivo para provocar. Naquele momento, eu fui o juvenil e ele foi o esperto. A verdade foi essa”, disse o defensor, em entrevista ao Uol Esportes.

“O importante é que estou com a consciência tranquila. Cada um fala o que quer, mas eu vejo futebol de outra forma. De 38 rodadas, ganhamos uma partida fora de casa. Eu tive influência no jogo? Tive. Eu deixei o time com 2 a 0. Mas e o resto? 38 rodadas na minha conta?”, completou.

Rodrigo em Trellez no último Campeonato Brasileiro
Rodrigo em Trellez no último Campeonato Brasileiro
APOIO!
Rodrigo também falou que poucos jogadores daquele elenco conversaram com ele depois do episódio. Ele afirmou ter recebido apoio do também zagueiro Yago, com quem acabou se surpreendendo, e de Emerson Sheik.

“O Yago foi o único do grupo que ligou, um dia depois. Ele estava comigo na Ponte, mas eu não esperava. Apesar das concentrações, acho que só fiquei duas ou três vezes com ele. É um cara de coração bom e torço muito por ele. Aquilo ali me fez muito bem . Não fica assim. São coisas do futebol, poderia acontecer comigo. Não foi só você que teve culpa, foi o grupo, os dirigentes, todo mundo. Rodrigo, fica com a cabeça boa. Você é um cara profissional, nunca faltou". O Sheik falou também, mas três dias depois”, finalizou.

O zagueiro está sem clube desde que deixou a Ponte Preta no final do ano. Ele tinha o sonho de encerrar a carreira no Vasco e segue em busca de um novo clube na temporada 2018.