Paulistão: Fernandinho rescinde com a Ponte na Justiça e fica próximo do Linense

O jogador alegou salários atrasados para conseguir a rescisão contratual

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 12 (AFI) - O caminho está livre para o Linense contratar Fernandinho. Na última quinta-feira, a rescisão contratual do lateral-esquerdo com a Ponte Preta foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e agora ele pode definir seu próprio futuro.

Após não ter feito boas apresentações no ano passado durante o Campeonato Brasileiro, Fernandinho não fazia parte dos planos do técnico Eduardo Baptista para essa temporada, mas era aguardado devido a falta de opções para a lateral esquerda no atual elenco alvinegro.

No entanto, sem receber o salário integral desde setembro - outubro, novembro e dezembro recebeu apenas o valor referente a carteira de trabalho -, Fernandinho procurou a Justiça através do advogado Tiago Rino e conseguiu a rescisão contratual.

Após rescindir com a Ponte, Fernandinho deve ir para o Linense
Após rescindir com a Ponte, Fernandinho deve ir para o Linense

"A motivação principal do desligamento nem foi o atraso salarial, mas foi a informação que o Fernandinho ou pedia para sair ou teria que treinar em separado até o final do contrato, que se encerraria no dia 15 de maio", explicou o advogado.

A ação total movida por Tião Rino é no valor total de R$ 400 mil (R$ 105 mil em relação aos salários vencidos, R$ 202 mil devido a cláusula compensatória e R$ 96 mil referentes a férias, 13º e recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) sobre o salário integral).

SOBRE ELE
Revelado pelo Cianorte e com passagens por Marília, Oeste, Vila Nova, Vasco, São Caetano, Sport, Avaí, Palmeiras, Tombense e Botafogo-SP, Fernandinho tem 32 anos e disputou apenas cinco partidas pela Ponte Preta, mas não agradou, tanto que perdeu espaço para Jeferson, que é lateral-direito de origem.

O advogado Tiago Rino moveu a ação contra a Ponte Preta
O advogado Tiago Rino moveu a ação contra a Ponte Preta
VEM MAIS AÇÃO AÍ?
A expectativa é que a Ponte Preta enfrente ainda mais algumas ações referentes ao ano passado. Afastado depois que falhou no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, o zagueiro Fábio Ferreira também entrou na Justiça contra a Macaca cobrando salários desde junho - são sete meses de direito de imagem e dois na carteira.

A diretoria da Ponte Preta tinha como intenção adiantar a cota da TV deste ano para colocar a casa em ordem, mas o rebaixamento acabou fazendo todo o planejamento ir por água abaixo. Por isso, além da diminuição da cota, a Macaca vai enfrentar algumas ações pela frente.