Vanderlei Pereira garante permanência de William Pottker na Ponte Preta

O mandatário avisou que o artilheiro só sai antes do fim do Paulistão mediante ao pagamento da multa, que é de 4 milhões de euros

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 09 (AFI) - William Pottker vai permanecer na Ponte Preta, pelo menos, até o fim do Campeonato Paulista. Quem garantiu isso foi o presidente Vanderlei Pereira em entrevista coletiva concedida na tarde desta segunda-feira quando aconteceu a reapresentação do elenco. O atacante, inclusive, esteve no Moisés Lucarelli para realizar os exames físicos e médicos.

A informação joga um balde de água fria nos corintianos, que estavam confiantes em um acerto com o atacante depois da reunião realizada com o empresário Fernando Garcia na última quinta-feira. A diretoria pontepretana, porém, rejeitou a proposta e garantiu que Pottker vai continuar na Ponte para o Paulistão.

O atacante William Pottker vai ficar na Ponte Preta até o fim do Campeonato Paulista
O atacante William Pottker vai ficar na Ponte Preta até o fim do Campeonato Paulista

"O Pottker fica a Ponte e não vai para nenhum clube brasileiro. Ele vai terminar o Paulista aqui e depois vamos ver o que surge para ele. O que apareceu agora não nos interessa. Para o jogador, a oferta era muito boa, exorbitante. Acabamos de conversar com ele, é um garoto muito equilibrado, nos entendeu e vai continuar defendendo a Ponte", afirmou Vanderlei Pereira.

Ficou claro e implícito que houve um aditivo contratual com o atacante. Segundo o presidente ele ganhará R$ 100 mil, que é o teto do clube. Mas ele poderia entrar numa margem de excepcionalidade e receber R$ 150 mil mensais, contra a proposta corintiana de R$ 250 mil. A mudança é sentida no valor da multa, que passou dos 3 para 4 milhões de euros. Ou seja, dos R$ 10 milhões para R$ 13,5 milhões.

Indagado na coletiva sobre a saída de alguns jogadores titulares como Rhayner, Antônio Carlos e Reinaldo, o presidente foi bem claro de que o problema é todo financeiro "e que há falta de produto no mercado".

"O Rhayner foi para o Japão por 2,5 milhões de euros, enquanto o Antônio Carlos foi para o Palmeiras por R$ 2,5 milhões e um salário de R$ 180 mil mensais" explicou o dirigente.

SUCESSO NA MACACA
Um dos artilheiros do último Brasileirão, ao lado de Fred e Diego Souza - todos com 14 gols -, William Pottker tem contrato com a Ponte Preta até dezembro de 2019 e, de acordo com o mandatário alvinegro, a multa para tirá-lo do Majestoso antes desse período é de 4 milhões de euros (cerca de R$ 13,5 milhões). Vanderlei Pereira explicou que a Macaca tem 100% dos direitos econômicos e também federativos (preso ao clube na Federação Paulista) do jogador.

Natural de Florianópolis, William Pottker, de 23 anos, foi revelado nas categorias de base do Figueirense e, além de ter tido experiências no futebol armeno, japonês e português, passou por Red Bull Brasil e Linense antes de chegar à Ponte Preta após o Paulistão do ano passado, quando se destacou com a camisa do Elefante da Noroeste e chegou a ser oferecido ao Corinthians, que não demonstrou interesse na época.

Na Ponte Preta, o atacante foi reserva do experiente Roger durante praticamente todo Campeonato Brasileiro, mas mesmo assim se tornou artilheiro da competição com 14 gols em 31 jogos. Por conta do seu bom desempenho, Corinthians, Botafogo e um clube da China tentaram tirá-lo do Majestoso, que bateu o pé e bancou sua permanência.

aaa