Luto! Morre nos Estados Unidos, vítima de covid-19, marcante repórter esportivo

Nascido em Lins, em 2 de outubro de 1939, João Bosco Tureta tinha 80 anos e nos anos 1960/80 foi destaque da imprensa

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 06 (AFI) - O ano de 2020 não vem sendo fácil para a crônica esportiva brasileira. Nesse domingo, faleceu João Bosco, marcante repórter esportivo que atuou em grandes emissoras de São Paulo nos anos 1960/80. Ele vivia nos Estados Unidos e morreu na cidade de Boca Raton, vítima de covid-19.

João Bosco entrevista Clodoaldo em 1971 (Foto: Milton Neves)
João Bosco entrevista Clodoaldo em 1971 (Foto: Milton Neves)
Nascido em Lins, no interior paulista, em 2 de outubro de 1939, João Bosco Tureta tinha 80 anos e nos anos 1960/80 foi destaque da imprensa esportiva atuando como repórter das rádios Jovem Pan (AM 620) e Bandeirantes (AM 840), além de escrever para o Jornal "Gazeta Esportiva", na época a grande referência na literatura esportiva.

João Bosco em foto recente nos Estados Unidos
João Bosco em foto recente nos Estados Unidos
PRECURSOR EM TELEVISÃO POR ASSINATURA NOS ESTADOS UNIDOS
Quando da popularização das emissoras de televisão por assinatura, João Bosco mudou para o Estados Unidos para trabalhar na PSN, que chegou a ter algum sucesso, mas acabou fechado suas operações por não conseguir competir com a ESPN e SporTV.

Atualmente vinha comentando jogos de basquete americano para o canal americano Space, além de manter-se ativo em mídias sociais na internet.

JOÃO BOSCO ESCREVEU UM LIVRO EM HOMENAGEM AO CORINTHIANS
Além de atuar na imprensa, João Bosco é autor do livro "Corinthians - o time da fiel", escrito em parceria com o também jornalista Orlando Duarte. Corintiano assumido, João Bosco durante um bom tempo foi assessor de imprensa do clube, além de cuidar do time de veteranos. Em 2009 chegou a trabalhar rapidamente como executivo de futebol do Grêmio Mauaense.