Títulos e artilharia: Amoroso marcava seu último gol há 12 temporadas

Principal atacante em três ligas diferentes ao longo da carreira, craque foi às redes pelo Aris, da Grécia

por Federação Paulista (FPF)

Campinas SP, 14 - Márcio Amoroso dos Santos, ou simplesmente Amoroso, nasceu em Brasília, no ano de 1974, e iniciou nas categorias de base no Guarani. Já no profissional, além do Bugre, passou por outros grandes clubes do Brasil e do mundo, como São Paulo, Corinthians, Flamengo, Grêmio, Udinese e Parma, na Itália, e Borussia Dortmund, da Alemanha. Em sua carreira marcou 198 gols. O último deles foi há 12 anos, com a camisa do Aris, da Grécia.

Logo no início de sua carreira, foi emprestado pelo Guarani ao Tokyo Verdy, do Japão. Em 1994 retornou ao clube de formação, onde disputou o Brasileirão. Na competição nacional, marcou 19 vezes em 26 aparições, o que lhe rendeu a artilharia do campeonato ao lado de Túlio, além do prêmio Bola de Ouro de melhor jogador. Na época, formava dupla de ataque com Luisão e juntos levaram o Guarani até à semifinal, sendo eliminado pelo futuro campeão Palmeiras.

Foto: Israel Oliveira / Guarani Press
Foto: Israel Oliveira / Guarani Press
No ano seguinte continuou fazendo gols pelo time de Campinas, despertando o interesse do Flamengo, que o contratou para a temporada de 1996. No entanto, o jovem talento ficou apenas três meses no clube carioca, pois acabou assinando contrato com a Udinese-ITA. Na temporada 98/99, foi artilheiro do Campeonato Italiano, com 22 gols. Em seguida, se transferiu para o Parma e fez parte do único título da Supercopa da Itália que o clube possui.

Ao sair do Parma, rumou para a Alemanha para defender o Borussia Dortmund, onde ficou por três temporadas. Logo em seu primeiro ano fez barba, cabelo e bigode, com o título, a artilharia com 18 gols e o prêmio de melhor jogador da competição. Ainda na Europa, teve passagem discreta pelo Málaga, da Espanha.

DE VOLTA AO BRASIL
Em 2005, o artilheiro retornou à sua pátria para jogar pelo São Paulo. Comandando por Paulo Autuori, participou da conquista do tricampeonato da Libertadores, fazendo o primeiro gol na goleada por 4 a 0 contra o Athletico na final. Devido à conquista da América, o clube do Morumbi viajou para o Japão, no final daquele ano, para a disputa do Mundial de Clubes.

 Foto: Divulgação/Guarani
Foto: Divulgação/Guarani
Logo no primeiro desafio o matador foi decisivo na apertada vitória são-paulina por 3 a 2 diante do Al-Ittihad. Aos 16 minutos da etapa inicial, Danilo fez jogada pela esquerda, cruzou e a bola sobrou para o camisa 11, que matou no peito e bateu cruzado para abrir o marcador. O time árabe buscou o empate ainda no primeiro tempo. Porém, logo no início da etapa complementar mais uma vez o faro do artilheiro prevaleceu.

Danilo fez jogada pelo meio com Aloísio, que tocou para Cicinho, aberto na ala direita. O lateral acertou cruzamento para Amoroso apenas empurrar para o gol. Depois, Rogério Ceni ainda ampliou o placar, de pênalti, e os árabes ainda descontaram. Com esses dois gols feitos na semifinal, o atacante foi um dos artilheiros da competição.

Após o belo desempenho e o título diante do Liverpool, o Milan fez com que Amoroso voltasse à Itália. Entretanto, o atleta pouco atuou, em menos duas temporadas. Desta forma, retornou ao Brasil para jogar pelo Corinthians, em 2006. No ano seguinte, defendeu as cores do Grêmio, antes de ir para a Grécia, para atuar pelo Aris, clube onde marcou seu último gol como profissional.

 Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net
SELEÇÃO BRASILEIRA
Os bons desempenhos na temporada em que defendeu o Parma, 98/99, garantiram sua convocação para disputar a Copa América, no Paraguai, com a Seleção Brasileira, em 1999. Na ocasião, o Brasil foi campeão e Amoroso estufou as redes adversárias em quatro ocasiões.

Logo na estreia, o Brasil goleou a Venezuela por 7 a 0. Amoroso só não marcou mais do que Ronaldo Fenômeno, que deixou três tentos, contra dois dele. Já na segunda partida, diante do México, o camisa 7 marcou um dos dois gols, na vitória de 2 a 1. O último gol do craque na competição continental, foi novamente contra o México, mas dessa vez a vitória foi por 2 a 0.

O ÚLTIMO
Já no final de sua carreira, Amoroso deixou o Brasil para jogar no futebol grego, na temporada 2007/2008. Aos 33 anos, o experiente jogador foi recebido por seis mil torcedores no aeroporto. Em sua apresentação ao clube, o goleador se disse emocionado pela recepção.

“Estou contente por abrir uma nova página em minha carreira. Devo dizer que nunca fui tão bem recebido em toda a minha vida. A recepção dos torcedores foi incrível e estou emocionado”, disse em coletiva à época.

Pela equipe grega, o jogador disputou 12 paridas, marcando dois gols. O primeiro foi contra o Atromitos Athen, de Atenas, com um belo chute de esquerda. O seu último gol como profissional foi no dia 14 de maio de 2008, quando marcou de pênalti, contra o Panionios, no empate em 3 a 3.

Mateus Bezerra, Especial para o site da FPF, Sob supervisão de Luiz Minici