Neymar nega crime de estupro, afirma promotora que acompanhou depoimento

Flávia Merlini também afirmou que o joagdor respondeu a todas as perguntas feitas pela delegada Juliana Bussaco

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 - O atacante Neymar negou o estupro contra a modelo Najila Trindade, em um hotel de Paris, na França, no último dia 15, no depoimento que está concedendo nesta quinta-feira na 6.ª Delegacia de Defesa da Mulher, no bairro de Santo Amaro, na zona sul de São Paulo.

A afirmação foi feita pelo promotora Flavia Merlini, uma das três especialistas designadas pelo Ministério Público para acompanhar as investigações.

TODAS RESPOSTAS
A promotora também afirmou que Neymar respondeu a todas as perguntas feitas pela delegada Juliana Bussacos, que conduz as investigações.

"Ele respondeu a todos os esclarecimentos. A partir de agora, a doutora Juliana (Bussacos) vai tomar outras diligências necessárias até a conclusão do inquérito. Como o inquérito é sigiloso, não podemos divulgar quais serão as outras diligências. Ele respondeu todas as perguntas de maneira satisfatórias. Ele negou o crime", disse a promotora.

Foto: Lucas Figueiredo / CBF
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

QUEM ESTEVE LÁ
Além de Flávia Merlini, também acompanham o depoimento as promotoras Estefânia Paulin e Kátia Peixoto. O depoimento, que ainda não tem previsão de conclusão, começou por volta das 15h30 desta quinta-feira.

Esse é o segundo depoimento de Neymar sobre o caso. O primeiro aconteceu no Rio de Janeiro, no último dia 6, quando o atleta falou na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática por causa do vazamento de imagens íntimas da modelo.