Santa Cruz ofusca Náutico e Sport na última decada no Pernambucano

O Coral não teve destaque no cenário nacional, mas brilhou pelos estaduais

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 26 (AFI) - Apagado no cenário nacional na última década, o Santa Cruz apareceu com destaque em termos regionais. O Coral conquistou cinco títulos do Campeonato Pernambucano das últimas dez edições do torneio. No entanto, não levanta uma taça desde 2016.

Durante a década, o Santa Cruz passou pelas quatro divisões do Campeonato Brasileiro, enquanto seus rivais ficaram entre elite e Série B. Com algumas passagens do Náutico pela Série C. O Coral brilhava menos do que Leão e Timbu nacionalmente, mas abraçou os torneios estaduais.

O Santa, inclusive, foi o única da década a ter um tricampeonato (2011, 2012 e 2013) ou até mesmo um bicampeonato, conquistado entre os anos de 2015 e 2016. Neste período, o Sport levantou quatro canecos, enquanto o Náutico apenas um.

Em tempos de pandemia e quarentena, vale a pena relembrar como foram os anos interiores. O Portal Futebol Interior está produzindo várias matérias com os últimos dez anos dos estaduais e agora é hora do Mineiro. Veja a lista abaixo:

Santa Cruz dominou a década no Pernambucano
Santa Cruz dominou a década no Pernambucano
2010 - SPORT
O Sport sobrou em 2010. O time somou o montante de 51 pontos na Primeira Fase, oito a mais do que o Náutico, com quem fez a grande final. Decisão, esta, apertada. O Timbu venceu o primeiro jogo por 3 a 2, mas o Leão levou na volta por 1 a 0, conquistando o título pela melhor campanha. A equipe rubro-negra contava com nomes como Ciro e Eduardo Ramos.

2011 - SANTA CRUZ
A hegemonia do Santa Cruz começou em 2011, quando avançou para a semifinal com a segunda colocação. O Coral teve sorte, pegou Porto na fase seguinte e decidiu com o atual campeão. Venceu por 2 a 0 na ida e levou o título apesar da derrota por 1 a 0.

Enquanto o Sport contava com nomes como Carlinhos Bala e Marcelinho Paraíba, Náutico com Kieza, o Santa Cruz viu o goleiro Tiago Cardoso sair como um dos grandes heróis, além do atacante Gilberto.

2012 - SANTA CRUZ
Em 2012, o Santa Cruz novamente superou o time do Sport, com Marcelinho Paraíba, dentre outros, tendo o artilheiro do torneio, o emblemático Dênis Marques.

Novamente, o Coral ficou em segundo lugar na Primeira Fase e pegou, teoricamente, o time mais fácil (Salgueiro) na semifinal. Na decisão, mais um triunfo sobre o Sport.

2013 - SANTA CRUZ
Em 2013, Dênis Marques não foi o artilheiro, mas os sete gols marcados, dez a menos do que Elton, do Náutico, o fez ser craque do torneio pelo Santa Cruz.

Este teria sido o título mais difícil do Coral. O Santa ficou em terceiro na fase inicial, eliminando Náutico na semifinal, e Sport, pela terceira vez seguida, na decisão, com vitórias por 1 a 0 e 2 a 0.

2014 - SPORT
Após bater na trave em três oportunidades, o Sport voltou ao topo em 2014. Com Magrão, Durval e Neto Baiano, o Leão classificou em segundo lugar na Segunda Fase, enfim eliminou o Santa Cruz no mata-mata e foi campeão diante do Náutico.

A fórmula do Pernambucano foi diferente. A primeira fase foi disputa por times do interior. Os grandes do Estado entraram apenas na Segunda Fase, tendo um caminho, teoricamente, mais tranquilo.

2015 - SANTA CRUZ
A festa do Sport não durou muito. O Santa Cruz deu o troco em 2015. O Coral avançou em terceiro na segunda fase e pegou o Central na semifinal. Após uma vitória tranquilo, enfrentou o Salgueiro, principal surpresa do torneio. O título foi apertado com empate sem gols e triunfo por 1 a 0.

2016 - SANTA CRUZ
O bicampeonato foi em 2016. O Santa Cruz fez uma campanha ruim na fase inicial, mas conseguiu avançar na quarta posição, com apenas duas vitórias. No entanto, subiu de nível no mata-mata, eliminando Santa Cruz e Sport, este na decisão. Na ocasião, o Coral era liderado por Grafite.

2017 - SPORT
A festa do Santa Cruz acabou de 2017 para frente. O título do Sport foi nos 'trancos e barrancos'. O Leão avançou com a terceira campanha na fase inicial e, depois, passou por Náutico e Salgueiro, em uma decisão apertada. O Leão levou o título contra o Carcará com empate por 1 a 1 e triunfo por 1 a 0. A equipe era comandada por Vanderlei Luxemburgo.

2018 - NÁUTICO
Em 2018, o formato do estadual voltou a mudar. Os times entraram todos juntos na Primeira Fase e o Náutico enfim conquistou o torneio. Fez a melhor campanha e eliminou no mata-mata: Afogados, Salgueiro e Central. Entre os destaques, estava Ortigoza, ex-Palmeiras.

2019 - SPORT
O Sport conquistou o seu quarto título na última década em 2019. O Leão fez a melhor campanha da primeira fase e, depois, passou por Petrolina, Salgueiro e Náutico, evitando um bicampeonato do rival.