Com cenários distintos, confira a situação de cada clube do Paulista A3

Enquanto Noroeste lidera com 26 pontos após 11 rodadas, Paulista, com sete, e Marília, com 11, formam a zona de rebaixamento

por O Curioso do Futebol

Campinas, SP, 17 - O Campeonato Paulista da Série A3 vive uma situação semelhante à das outras divisões do futebol paulista: tem a promessa de ser decidido dentro de campo, mas não tem uma data para a volta, até porque, segundo especialistas da área da saúde, a pandemia de coronavírus ainda está chegando no pico no Brasil.

Com isto, cada clube vem tomando decisões diferentes sobre o elenco que vinha jogando a competição e como retornará às atividades. Por isso, confira como está a situação de cada uma das 16 equipes participantes.

Foto: Bruno Freitas / EC Noroeste - Foto: Bruno Freitas / EC Noroeste
Foto: Bruno Freitas / EC Noroeste
Barretos Esporte Clube - O Touro está passando por uma situação complicada, já que vem de uma crise financeira antes mesmo do início da pandemia de coronavírus. Os salários estão atrasados e os jogadores foram ameaçados de despejo no alojamento. O Barretos é o 12º colocado com 13 pontos.

Batatais Futebol Clube - O Batatais foi uma das equipes a favor da paralisação da competição, logo no início da pandemia de coronavírus. Assim, dispensou os seus atletas das atividades. Agora, o clube espera as decisões de retorno para fazer o planejamento para as últimas rodadas. A equipe é a sexta colocada, com 18 pontos.
Capivariano Futebol Clube - Mesmo jogando em Santa Bárbara d'Oeste, já que a Arena Capivari está interditada, o Capivariano ocupa a quarta colocação, com 18 pontos, fazendo bela campanha. Porém, o clube espera uma definição sobre o retorno da competição para agir e fazer o planejamento para as últimas rodadas.
Comercial Futebol Clube - O Comercial tem parte do elenco com contrato longo, já que o clube planejou disputar a Copa Paulista. Os que estão com vínculo findando, a diretoria vai negociando uma renovação. Além disso, há diversas ações de marketing, para arrecadação de fundos. O Comercial é o quinto colocado, com 18 pontos.

Desportivo Brasil - Tendo um grupo chinês como proprietário, o Desportivo Brasil tem contrato vigente com a maioria de seu elenco, já que visava disputar a Copa Paulista. Os jogadores estão treinando em casa durante a quarentena. O DB é o oitavo colocado, com 14 pontos.

Esporte Clube São Bernardo - A diretoria do Cachorrão entrou em entendimento com jogadores e funcionários do clube, tendo uma readequação salarial. Segundo colocado na competição, com 20 pontos, o Esporte Clube São Bernardo, de acordo com o presidente Felipinho Cheidde, vai brigar pelo acesso.
Grêmio Esportivo Osasco - Perto da zona de rebaixamento, na 13ª colocação, com 13 pontos, um a mais do primeiro time no Z2, o Grêmio Esportivo Osasco vive cenário similar à maioria das equipes da A3: esperam uma definição sobre o retorno para assim fazer o planejamento.
Clube Atlético Linense - O Linense vem fazendo um esforço grande para arcar com os compromissos com os atletas do elenco. Porém, sem o repasse da cota, está passando por sérias dificuldades. Na classificação da A3, o Elefante é o sétimo com 15 pontos.
Marília Atlético Clube - Em situação complicada na Série A3, na vice-lanterna, com 11 pontos, o Marília vinha melhorando na competição antes da paralisação. A diretoria do clube vem conversando com os atletas para a renovação de contrato e alguns já aceitaram.
Nacional Atlético Clube - O Nacional seguiu todas as orientações da OMS e dos órgãos de saúde do município e do estado, fechando as suas instalações durante a quarentena por conta da pandemia de coronavírus. O clube está conversando com os atletas do elenco para definir os próximos passos. O time da capital está 10º, com 13 pontos.
Esporte Clube Noroeste - Líder da competição, com 26 pontos, seis a mais que o segundo colocado, o Noroeste refutou o encerramento da competição. Porém, o clube cobrava da FPF para que o campeonato fosse encerrado até o fim dos contratos: 17 de maio, algo que não ocorreu.

Olímpia Futebol Clube - O Olímpia, mesmo quando houve a paralisação das competições, foi o último clube a dispensar os seus atletas das atividades. No 11º lugar da Série A3, com 13 pontos, a equipe espera as definições sobre o retorno para se preparar.

Esporte Clube Primavera - O Primavera cumpriu o acordo com os atletas e os compromissos salariais foram pagos em dia, com os atletas treinando em suas residências. Mas, o contratos estão no fim e o clube vai conversar com os jogadores para um novo acordo. O time de Indaiatuba é o 14º, com 12 pontos.
Rio Preto Esporte Clube - O Rio Preto vem conversando com os atletas e também esperando as definições de retorno das competições para tomar as atitudes e fazer o planejamento para as últimas rodadas. A equipe é a nona colocada, com 13 pontos.
Paulista Futebol Clube - Em situação complicada na competição, na lanterna, com apenas sete pontos, cinco a menos do primeiro fora da zona de rebaixamento, o Paulista, sem a cota repassada pela FPF, teve de tudo nesta quarentena: de renúncia de presidente até rifa valendo uma medalha da conquista da Copa do Brasil de 2005.
Associação Esportiva Velo Clube Rioclarense - Terceiro colocado no Paulista da Série A3, com 18 pontos, o Velo Clube vem conversando com os jogadores para ver se mantém o elenco no retorno da competição. A intenção, caso haja o retorno do futebol, é brigar pelo acesso.