FUTEBOL INTERIOR apresenta a SELEÇÃO FI do PAULISTA da SÉRIE A3

Foram selecionados os melhores jogadores além do treinador destaque

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 29 (AFI) - Após 19 rodadas na primeira fase, seis no Quadrangular Final e outros dois jogos na decisão da competição, o Grêmio Novorizontino sagrou-se campeão do Campeonato Paulista da Série A3 ao bater o Independente nas duas partidas finais (0 a 4 e 1a 0 respectivamente). Com o término, a excelente equipe de redação do Portal Futebol Interior analisou cada partida do estadual para conseguir eleger a Seleção do Campeonato Paulista da Série A3, além do treinador que mais se destacou.

Por mais que a Seleção do estadual seja composta por onze jogadores e o comandante, outros atletas que se destacaram ao longo do campeonato foram citados, assim como o artilheiro, a revelação e o craque da competição. Armada no tradicional 4-4-2, o time conta com destaques em todas as posições, desde um forte sistema defensivo até um ataque mortal.

Confira a Seleção do Campeonato Paulista da Série A3:

Mauricio (Água Santa);

Lucas Newiton (Rio Preto), Pablo (São José “B”), Diogo (Matonense) e Andrezinho (Independente);

Elder (Sertãozinho), Pituca (Matonense), Pereira (Novorizontino) e João Gabriel (Matonense);

Francisco Alex (Água Santa) e Jardel (Inter de Limeira).

Técnico – Guilherme Alves (Novorizontino)

Artilheiro: Dairo (Independente)

Jogando pelo Independente, o veloz atleta mostrou que não perdeu o faro de gol e anotou nada menos do que 11 tentos pelo Galo de Limeira. Muita força e muito oportunismo, Dairo parece ter reencontrado o bom futebol dos tempos de Guarani e Sport Recife.

Revelação: Lucas Newiton (Rio Preto)
Com 23 anos, o lateral-direito Lucas Newiton mostrou ser um leão em campo. Com boa estatura e avantajado porte físico, o lateral se destacou na maioria dos jogos no Campeonato Paulista da Série A3, não só na parte defensiva, mas também na ofensiva, anotando nada menos do que sete gols. O time comandado pelo experiente treinador Ito Roque mostrou muito equilíbrio durante a disputa da Primeira Fase, terminando a competição no primeiro lugar geral.

Craque do Campenato: João Gabriel (Matonense)

O Presidente de honra da Matonense Antônio Galli com sua "jóia" João Gabriel ainda em 2013.

Hoje em dia, jogadores com as características do meia João Gabriel estão em extinção. Meia habilidoso, que trabalha com a perna esquerda, possuindo bom passe, ótima bola parada e ainda com facilidade em fazer gols. Sem dúvida nenhuma o jovem jogador da Matonense será destaque no cenário nacional nos próximos anos. João Gabriel já foi destaque no Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2013, onde ajudou a equipe do Presidente de Honra Antônio Galli a conquistar o título e o acesso. O segundo seguido. E segurem Galli em 2015!

Seleção do Paulista Futebol Interior da Série A3:

Goleiro: Mauricio (Água Santa)
Entre todos os responsáveis pelo acesso do Água Santa, o goleiro Mauricio deve ser destacado. Com espírito de líder, o arqueiro brilhou na maioria dos confrontos e, por muitas vezes, foi quem garantiu os três pontos. E não é de hoje que o goleiro figura entre os clubes ascendentes das divisões menores paulista, com participação nos acessos do Capivariano em 2011 e 2012.

Outro goleiro que se destacou no Campeonato foi Tom, do São José "B". Com defesas impressionantes, o arqueiro liderou a defesa que foi a menos vazada da fase inicial da competição, com apenas 15 gols sofridos. Contratado na fase final da Série A3, o experiente goleiro Marcelo Bonan apareceu com grande destaque durante a disputa do Quadrangular Final e também deve ser lembrado.

Lateral-direito: Lucas Newiton (Rio Preto)
Além de ser a grande revelação do Campeonato Paulista da Série A3, Lucas Newiton entrou também na Seleção da competição. Dono de um ótimo cruzamento e grande poderio ofensivo, o jogador não teve culpa na queda de rendimento do Rio Preto que culminou com sua permanência na divisão. Apesar de ser lateral, Lucas foi artilheiro do Jacaré, com sete gols.

Vale destacar a participação dos laterais Lucas Silva, que por mais um ano foi destaque na posição atuando pelo Sertãozinho e Dener, da Matonense. O pequeno polegar fez belas partidas e aproveitou seus arremates certeiros de fora da área para ajudar a equipe de Matão em seu segundo acesso consecutivo.

Zagueiro: Pablo (São José "B")
A grande campanha do São José "B" na primeira fase do Campeonato Paulista da Série A3 teve como grande destaque seu setor defensivo. Com apenas 15 gols sofridos, foi a defesa menos vazada da fase inicial e ninguém melhor do que o zagueiro Pablo para representar a eficiência defensiva. Rápido, o defensor levava a melhor na maioria dos lances rasteiros, assim como nos aéreos, um verdadeiro terror para os atacantes adversários.

Zagueiro: Diogo (Matonense)
Poucos times no futebol brasileiro contam com um zagueiro-artilheiro. Entre eles, está a Matonense, que teve em Diogo uma de suas grandes armas para conquistar o acesso à Série A2. Muito bom defensivamente, ele ainda é forte no jogo aéreo e muito oportunista, tendo feito cinco gols na competição.

Por ser uma competição caracterizada pelo grande vigor físico dos atletas que a disputam, poderíamos destacar muitos outros zagueiros. Serão lembrados o zagueiro Diego Araújo, do Água Santa, que também atua como primeiro volante e conquistou acessos por onde passou (Linense, Guaratinguetá e XV de Piracicaba) e o jovem zagueiro Guilherme Teixeira, que soma o seu terceiro acesso consecutivo (Marília - Série A3 2013, Matonense - Segunda Divisão 2013 e Novorizontino - Série A3 2014).

Volante Élder do Sertãozinho.

Lateral-esquerdo: Andrezinho (Independente)
Revelado pela Portuguesa, o experiente Andrezinho é um jogador muito rápido, que deu grande segurança para a defesa do Galo, além de dar suporte aos atacantes, deixando-os muitas vezes em boas condições. Experiente, por muitas vezes foi o ponto de equilíbrio da equipe do Independente, prendendo a bola no setor ofensivo e fazendo boas "dobradinhas" ora com Juninho, ora com Dário, atacantes do Galo.

Vandinho, do Sertãozinho e Renan, do Novorizontino, também foram destaques. Todos os atletas ajudaram muito as suas equipes principalmente usando suas melhores caracterísicas ofensivas.

Volante: Elder (Sertãozinho)
Por mais que o Sertãozinho não tenha conquistado o acesso (foi eliminado no Quadrangular Final), o volante Elder se destacou defendendo as cores do Touro dos Canaviais. Fez quatro gols na competição, em quase a sua totalidade explorando o seu jogo aéreo e sua estatura elevada. foi o terror dos meias adversários com sua forte marcação e vigor físico, com fôlego invejável.

Volante: Diego Pituca (Matonense)
Após uma ótima temporada em 2013, quando brilhou defendendo a camisa da Matonense, Diego Pituca vivia má fase em 2014 amargando por muitas vezes o banco de reservas. Mas quando voltou ao time titular, não decepcionou. Dando grande movimentação ao meio-campo da SEMA, Pituca se transformou não só em um dos grandes jogadores do time, mas também de toda a Série A3.

Meia Pereira com o título nas mãos.

Devem ser lembrados na seleção 2014, os volantes Rodney do Internacional de Limeira e Gregory do São José B.

Meia: Pereira (Novorizontino)
O camisa 10 do Tigre fez uma Série A3 quase que perfeita. Foram nove gols e mais de 15 assistências para gols, ajudando sua equipe na conquista do acesso, título e o posto de melhor ataque da competição. Jogador moderno, dono de todas as bolas paradas da equipe, com arranque potente e visão que poucos possuem dentro de campo, Pereira foi um dos escolhidos para integrar a seleção de 2014.

Meia: João Gabriel (Matonense)
Autor de cinco gols na competição, o meia forma junto com Pereira o meio-campo dos sonhos de qualquer equipe da divisão. Fundamental para o esquema técnico adotado pelo técnico Carlos Rossi, que deu cara nova a equipe de Matão e seguiu firme rumo ao acesso.

Outros dois meias merecem grande destaque e por muito pouco não entraram na Seleção da competição. São eles: Luciano Henrique e Madisson, ambos do Taubaté e Luis Guilherme, do São José "B". Os meias do Burro da Central foram destaque em meio a grande turbulência vivida pelo clube em pleno ano de seu Centenário. Já Luis Guilherme foi o artilheiro máximo da equipe de São José dos Campos e vice-artilheiro da competição, com dez gols marcados.

Atacante: Francisco Alex (Água Santa)

Com a sua experiência em grandes equipes do futebol, como Sport Recife e São Paulo, Francisco Alex ajudou o Água Santa em seu segundo acesso consecutivo, assim como a Matonense. Jogador decisivo, teve seu futebol ainda mais destacado no Quadrangular Final da competição, ajudando na criação de jogadas de gol e na movimentação no ataque do Netuno.

Jardel (Inter de Limeira)
Comandando o ataque da Inter de Limeira, Jardel apresentou um grande futebol nesta Série A3. Forte e com boa qualidade técnica, o avante desferiu fortes chutes contra os goleiros adversários que em algumas oportunidades pouco puderam fazer. Ao todo foram seis gols na competição. Destaque para o golaço de bicicleta, talvez o mais bonito do Campeonato, no dérbi contra o Independente pelo Quadrangular Final.

Outros destaques da competição não puderam entrar porque a concorrência é grande, mas merecem ser citados. Guilherme Queiroz, do Novorizontino, que foi o grande destaque ofensivo do Tigre, Romário, grande artilheiro da Matonense e Marcão, artilheiro do Votuporanguense.

Técnico: Guilherme Alves (Novorizontino)

Jorge Raulli (Aux. Técnico), Genilson Rocha (presidente) e Guilherme Alves (técnico).

Guilherme Alves é hoje mais um treinador da nova geração que se firmou ainda mais no cenário do futebol paulista com mais uma conquista de acesso na carreira e agora premiado com o título da competição. Artilheiro por onde passou, Guilherme é o principal responsável pelo ressurgimento do Marília como força no futebol paulista. No final de 2012, aceitou um ousado projeto que culminou com o acesso da equipe para a Série A2 de 2014 e agora à Série A1 de 2015. Convidado pelo presidente Genilson da Rocha, também ex-atleta profissional, aceitou prontamente o convite para assumir o Grêmio Novorizontino durante a disputa da Série A3, em um projeto sólido que foi iniciado em junho de 2013.

Mesmo jovem, o técnico se preparou durante quatro anos para assumir seu posto, apostando sempre em um grupo forte de atletas e um jogo com características bastante ofensivas.

c

 
 
" />