Clube do Paulista A2 manda jogos fora enquanto rivais usam sua casa; Entenda aqui!

Jà o Rio Claro não pode atuar em casa por falta de fiação em seu estádio

por Agência Futebol Interior

São Bernardo do Campo, SP, 06 (AFI) - Por conta da obrigação de fazer jogos à noite, devido à pandemia de Covid-19, nem todos os clubes têm conseguido atuar em seus estádios no Campeonato Paulista da Série A2. A história do São Bernardo, no entanto, é curiosa e chama a atenção do torcedor mais atento.

O Tigrão, desde a volta do Paulista A2, tem atuado no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, distante 122 km. O Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, no entanto, segue sendo usado pelo rival EC São Bernardo e pelo Água Santa, que não pode atuar em Diadema.

São Bernardo fora do Primeiro de Maio. (Foto: Divulgação)
São Bernardo fora do Primeiro de Maio. (Foto: Divulgação)
JUSTIFICATIVA!

Segundo fontes do São Bernardo, o "clube não estava confiante na manutenção que seria feita no estádio e que o gramado não suportaria a sequência de jogos. E, como tem boa relação com a diretoria do Guarani, ficou acessível atuar no Brinco de Ouro, que conta com um gramado de primeira. A falta de torcedor nos estádios também ajudou o SB jogar em Campinas".

Sexto colocado com 16 pontos, o São Bernardo ainda fez questão de frisar ao Portal Futebol Interior que "se tivesse torcida, faria de tudo para jogar no Primeiro de Maio".

ROUBO!
Outra história inusitada é do Rio Claro. O rival Velo Clube tem atuado na cidade, no Benitão, sem nenhum problema. O Galo Azul, porém, não joga no Schimdtão. Em quinto lugar com 17 pontos, o Rio Claro tem mandado as partidas no Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara d'Oeste.

Estádio do Rio Claro sem fiação. (Foto: Divulgação)
Estádio do Rio Claro sem fiação. (Foto: Divulgação)
No caso do Rio Claro, segundo apurou o Portal FI, seu estádio teve toda a fiação roubada e a manutenção para esse tipo de serviço custa cerca de R$ 40 mil. Sem dinheiro, a diretoria preferiu jogar na cidade vizinha, a 62 km de distância.

Além de São Bernardo, Rio Claro e Água Santa, o Monte Azul também atua fora de casa, em Olímpia. O Atibaia, que mandava seus jogos em Americana, está jogando em São José dos Campos. Já o Juventus, que chegou a jogar em Santos, passou a receber partidas em Barueri.