Ponte Preta e Corinthians se articulam para "melar" o Paulistão

Os dois seriam os únicos clubes favoráveis a decisão de não retomar o campeonato

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 19 (AFI) - Dois times que estão na luta contra o rebaixamento, Ponte Preta e Corinthians, começaram a se articular nos bastidores para "melar" o Campeonato Paulista diante da paralisação por conta da pandemia do coronavírus.

As diretorias teriam entrado em contato com os presidentes dos outros 14 clubes para que o Estadual fosse anulado e ninguém fosse rebaixado. Assim, o Paulistão de 2021 teria 18 times - 16 deste ano mais dois vindos da Série A2 - e quatro degolados.

A resposta dos demais clubes não foi nada animadora. Ninguém teria aceitado a ideia. A intenção dos demais é retomar o Paulistão de onde parou. Faltam apenas duas rodadas para o fim da fase classificatória.

QUE SITUAÇÃO!

Lanterna na classificação geral e também no Grupo A, com apenas sete pontos em dez jogos, a Ponte Preta é a grande decepção do campeonato. Mas tudo é resultado de escolhas erradas feitas pelo trio formado por Sérgio Carnielli (presidente de honra), Tiãozinho (presidente) e Gustavo Bueno (executivo de futebol).

Ponte e Corinthians seriam os únicos favoráveis ao cancelamento do Paulistão (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)
Ponte e Corinthians seriam os únicos favoráveis ao cancelamento do Paulistão (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)

Tudo começou na manutenção de Gilson Kleina, que fez um trabalho pífio no ano passado e viria a ser demitido durante o Paulistão após péssimas apresentações. Além disso, a diretoria montou um elenco de baixa qualidade técnica e com contratações duvidosas, como Cléber Reis, Bruno Rodrigues e Mateus Anderson, entre outros.

Por fim, procurando economizar para a Série B do Brasileiro e "esnobando" o Paulistão, acreditando que o rebaixamento era algo impossível, a diretoria deixou duas vagas abertas na lista da primeira fase, diferente do que fizeram clubes que estão na luta contra o rebaixamento, como Botafogo e Oeste.

Como diria Muricy Ramalho, "a bola pune". Faltando apenas dois jogos, a Macaca precisa vencer Novorizontino (casa) e Mirassol (fora), além de torcer por tropeços dos seus concorrentes. Ou seja, algo improvável para quem tem duas vitórias em dez rodadas.

OUTRA DECEPÇÃO

Já o Corinthians é considerado outra grande decepção, pois tem remotas chances de conseguir a classificação para as quartas de final.

O Timão é o terceiro colocado do Grupo D, com cinco pontos a menos que o vice-líder Guarani. Ou seja, uma vitória do Bugre nas últimas duas rodadas elimina o time de Tiago Nunes.

Por isso, a principal preocupação do corintiano é em relação ao rebaixamento. Em décimo lugar na classificação geral, com 11 pontos, o Timão está a três do penúltimo colocado Botafogo, que abre a zona de rebaixamento.

Os números ruins neste início de temporada colocaram o trabalho de Tiago Nunes em xeque. O ex-treinador do Athletico-PR foi contratado para mudar a filosofia de jogo apresentada pelo Corinthians nos últimos anos, mas tem encontrado muita dificuldade para fazer o time apresentar um futebol mais ofensivo.