Virtual rebaixado é o clube do interior com mais presenças no mata-mata do Paulistão

Paulistão adotou a atual fórmula de disputa em 2014 e, desde então, o Botafogo esteve no mata-mata em quatro oportunidades

por Agência Futebol Interior

Ribeirão Preto, SP, 17 (AFI) - O Botafogo está na lanterna do Grupo B e na penúltima colocação geral que definirá os dois rebaixados no Campeonato Paulista. A atual campanha do Pantera em nada se parece com a apresentada em anos anteriores. Tanto é verdade que o Tricolor é o clube do interior com mais presenças nas quartas de final no atual formato.

O Paulistão adotou a atual fórmula de disputa em 2014 e, desde então, o Botafogo esteve no mata-mata em quatro oportunidades (2014, 2015, 2017 e 2018). Atualmente, porém, o time do técnico Claudinei Oliveira soma apenas oito pontos, dois a menos do que o primeiro rival fora da degola. Restam apenas mais duas rodadas.

Logo atrás do Botafogo há outro clube ameaçado pela Série A2. Derrotada de virada no dérbi 196, a Ponte Preta amarga a lanterna geral com apenas sete pontos. A Macaca, porém, tem três presenças nas quartas de final do Paulistão nos últimos seis anos, assim como Red Bull Brasil e Novorizontino.

Procurando o mata-mata. (Foto: Raul Ramos / Botafogo)
Procurando o mata-mata. (Foto: Raul Ramos / Botafogo)
INVICTO, MAS...

O Tigre, aliás, é o único invicto do Paulistão 2020, mas caiu no Grupo da Morte este ano. Mesmo com 16 pontos, o Novorizontino está fora do G2, atrás de Santo André (19) e Palmeiras (19), os dois melhores participantes do Estadual.

Ituano e Red Bull Bragantino, enquanto isso, têm duas quartas de final, uma a mais do que Penapolense, XV, São Bento, São Bernardo, Osasco Audax, Linense, São Caetano e Ferroviária. Dos clubes do interior no G2 nesta temporada, aliás, o RB Braga é o único perto do mata-mata.

Oeste, Santo André, Mirassol e Guarani, se conseguirem avançar, irão debutar nas quartas de final. O Paulistão está paralisado por causa da pandemia do coronavírus.