Ponte Preta 2 x 0 Oeste - Vaga na final e chance do bi no Troféu do Interior

Na verdade, a Macaca vai lutar pelo bicampeonato seguido, uma vez que ano passado foi campeã em cima do Mirassol.

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 7 (AFI) – A Ponte Preta confirmou a sua presença na final do Troféu do Interior ao vencer o Oeste, por 2 a 0, neste domingo à noite, no estádio Moisés Lucarelli. No jogo de ida, na Arena Barueri, houve empate por 2 a 2. Na verdade ela vai lutar pelo bicampeonato seguido, uma vez que ano passado foi campeã em cima do Mirassol.

FINAL NUM JOGO ?
O outro finalista vai sair do confronto entre Red Bull Brasil e Mirassol, nesta segunda-feira à noite, às 20 horas, de novo no Majestoso, em Campinas. Na ida, o Red Bull venceu por 1 a 0, então tem a vantagem do empate.

A decisão está prevista para dois jogos, embora o presidente da Ponte Preta, José Armando Abdalla, apostando na classificação do Red Bull já sugeriu publicamente que pretende sugerir à Federação Paulista que faça apenas um jogo, tendo em vista que ambos mandam seus jogos no Majestoso e que estão priorizando o início da Série B do Brasileiro.

MACACA RESERVA
Antes do jogo, o técnico Jorginho confirmou a Ponte Preta com um time bastante diferente daquele considerado titular e eliminado da Copa do Brasil, quarta-feira, após derrota por 2 a 0 para a Aparecidense, no interior de Goiás. O Oeste manteve a mesma base do primeiro jogo semifinal, no empate por 2 a 2 na Arena Barueri.

O jogo começou movimentado, inclusive, com o Oeste buscando o ataque. Teve uma boa chance com Mazinho, mas desperdiçada. O primeiro bom ataque do time da casa foi mortal. Júlio César desceu pelo lado direito, levantou a cabeça e levantou para trás.

Igor Henrique bateu de primeira, sem deixar a bola quicar no chão. A bola saiu forte e entrou, sem chances de defesa para Luis Carlos aos cinco minutos.

Jogadores da Macaca comemoram muito os gols e a vaga na final do Interior. Foto: Álvaro Jr
Jogadores da Macaca comemoram muito os gols e a vaga na final do Interior. Foto: Álvaro Jr

RECUO E PRESSÃO
Mas quando se esperava a Ponte mais tranquila com a vantagem, ocorreu o contrário. O time recuou demais e permitiu um crescimento do oeste, com mais toque de bola, maior volume e criando boas chances de gols. O goleiro Ygor fez, pelo menos, três boas defesas.

No intervalo, o técnico Renan Freitas promoveu duas trocas no Oeste, de caráter ofensivo. Bruno Paraíba entrou na vaga de Betinho e Roberto no lugar de Bruno Lopes.

Com muita movimentação, o Oeste acuou a Ponte Preta em seu campo defensivo e quase empatou aos seis minutos, num chute de Roberto e rebatido por Ygor.

Tudo começou numa cobrança rápida de falta. No minuto seguinte, foi a vez de Elvis dar o giro e bater forte obrigando Ygor espalmar para o lado.

REFORÇO NO MEIO-CAMPO
Sentindo a pressão, Jorginho tentou reforçar a marcação do meio campo com a entrada do volante Edson no lugar de André Castro. Depois usou outro titular, o meia Gerson Magrão para melhorar o toque de bola. Ele entrou no lugar de Igor Henrique.

Aos 25 minutos, o time campineiro desperdiçou a chance de ampliar o placar. Abner desceu ao fundo e cruzou para trás. Vinícius bateu no alto, mas para fora.

GOL NOS ACRÉSCIMOS
Mas os últimos minutos foram de grane pressão do visitante. O goleiro Ygor fez, pelo menos, duas grandes defesas, a principal delas ao 40 minutos quando Matheus Jesus invadiu a pequena área e finalizou desequilibrado.

No final, num contra-ataque, a Ponte Preta ampliou. Edson roubou a bola na intermediária e lançou Gerson Magrão em velocidade. Ele carregou a bola até a grande área, quando deu um belo toque de cobertura para fazer 2 a 0 e ‘fechar o caixão’ aos 47 minutos.

Ficha Técnica

Fase
Semifinal
Rodada
2ª rodada
Data
07/04/2019
Horário
19h00
Local
Moisés Lucarelli - Campinas (SP)
Árbitro
Ilbert Estevam da Silva

Renda
R$ 30.620,00
Assistentes
Herman Brumel Vani e Fabricio Porfirio de Moura

Público
1.709 pagantes
Cartões Amarelos
Ponte Preta: Giovanni, Giovanni, Abner
Oeste: Elvis, Lídio

Gols
Ponte Preta: Igor Henrique 5' 1T, Gerson Magrão 47' 2T
Ponte Preta
Ygor;
Arnaldo, Airton, Henrique Trevisan e Abner;
Igor Henrique (Gerson Magrão), André Castro (Edson), Vinícius e Giovanni;
Júlio César (Matheus Alexandre) e Thalles
Técnico: Jorginho
Oeste
Luis Carlos;
Bonilha, Maracás, Lídio e Conrado;
Betinho (Bruno Paraíba), Matheus Jesus, Elvis e Mazinho;
Bruno Lopes (Roberto) e Fábio (Pedrinho).
Técnico: Renan Freitas