Panela velha é que faz comida boa? Ponte tem técnico mais experiente da semifinal

Gilson Kleina já comandou inúmeros clubes, enquanto Fábio Carille e Rogério Ceni estão tendo suas primeiras oportunidades

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 21 (AFI) - Se o ditado popular "panela velha é que faz comida boa" for verdadeiro, a Ponte Preta tem tudo para comemorar seu primeiro título de expressão ao longo dos seus 116 anos de história nas próximas semanas. Isso porque Gilson Kleina é o treinador mais experiente entre quatro que estão nas semifinais do Campeonato Paulista: Eduardo Baptista (Palmeiras), Fábio Carille (Corinthians) e Rogério Ceni (São Paulo).

Nascido em Curitiba, Gilson Kleina tem 49 anos e foi assistente técnico em três clubes - Coritiba, Olympique de Marselha-FRA e Botafogo - antes de assumir o Iraty. Como treinador, passou por Criciúma, Paraná, Caldense, Cianorte, Paysandu, Coruripe, Paraná, Gama, Ipatinga, Caxias, Vila Nova, Boavista e Ipatinga até se destacar pelo Duque de Caxias em 2010.

Gilson Kleina é o treinador mais experiente entre os semifinalistas do Campeonato Paulista. Isso pode fazer a diferença?
Gilson Kleina é o treinador mais experiente entre os semifinalistas do Campeonato Paulista. Isso pode fazer a diferença?
O bom desempenho no time fluminense chamou a atenção da Ponte Preta, que o contratou no ano seguinte. Na sua primeira passagem pela Macaca, conquistou o acesso à elite do Brasileirão (2011) e também nas semifinais do Paulistão (2012), sendo eliminado pelo rival Guarani. Deixou o Moisés Lucarelli com destino ao Palmeiras.

No Verdão, não conseguiu livrar o time do rebaixamento no Brasileirão, mas subiu no ano seguinte com o título da Série B. Após quase dois anos, foi demitido e teve passagens sem sucesso por Bahia, Avaí, Coritiba e Goiás, seu último clube antes de retornar para a Ponte Preta.

A segunda passagem de Gilson Kleina pela Macaca começou com a vitória sobre o São Bento, por 2 a 1, em Sorocaba, resultado que garantiu o time nas quartas de finais do Paulistão. De lá para cá foram realizados mais cinco jogos, sendo três vitórias (Palmeiras 2x e Santos), um empate (Gimnasia La Plata-ARG) e uma derrota (Santos).

COM POUCO MAIS DE BAGAGEM
Natural de Campinas, Eduardo Baptista tem 45 anos e trabalhou durante muito tempo como preparador físico - Portuguesa, Santo André, Goiás, São Caetano, Flamengo, Santos, Ponte Preta e Corinthians, entre outros - e sua primeira experiência como treinador foi em 2014, quando substituiu Geninho no Sport.

Foram 127 partidas pelo rubronegro pernambucano - 55 vitórias, 35 empates e 37 derrotas - e conquistou a Copa do Nordeste e o Campeonato Pernambucano, ambos em 2014. Teve uma passagem ruim pelo Fluminense e voltou a se destacar no comando da Ponte Preta em 2016, tendo um aproveitamento de quase 50%. No Palmeiras desde o início do ano, são 12 vitórias, dois empates e quatro derrotas.

Em sua primeira experiência como treinador, Fábio Carille já pode chegar na final do Estadual
Em sua primeira experiência como treinador, Fábio Carille já pode chegar na final do Estadual
OS OUTROS

Ídolo da torcida tricolor como jogador, Rogério Ceni, de 44 anos, está tendo sua primeira experiência de treinador e já começa a ser questionado por alguns dirigentes devido ao futebol inconstante apresentado neste início de temporada. Em 24 jogos, são 11 vitórias, nove empates e quatro derrotas.

Assim como Rogério Ceni, Fábio Carille é "debutante" como treinador, apesar de ter comandado o Corinthians em algumas oportunidades nos anos anteriores quando era auxiliar técnico fixo do clube. Até agora, são 13 vitórias, seis empates e cinco derrotas em 2017.

Tanto Rogério Ceni quanto Fábio Carille entram em campo no próximo domingo pressionados, pois estão vindo de eliminações na Copa do Brasil. O São Paulo caiu para o Cruzeiro apesar da boa apresentação na última quarta-feira, enquando o Corinthians perdeu para o Internacional nos pênaltis em plena Arena Corinthians.